Tanzânia (TZ)


A Tanzânia é um país da África Oriental, nas margens do Oceano Índico, e que condivide suas fronteiras com Burundi, Quénia, Malawi, Moçambique, Ruanda, Uganda, Zâmbia e o Congo. Além disto, também as ilhas de Pemba e Ungua e Mafia também pertencem ao território tanzaniano.

Geografia:
A terra firme é composta por uma faixa larga de costa, com vegetação generosa, a savana no planalto de Massai ao norte, bem como o platô desértico, que prolonga-se até Zâmbia.

Montanhas e rios:
No oste, na fronteira com o Quénia eleva-se o maciço de Kilimanjaro coberto por neve com o Uhuru Peak. Com 5.895 metros, é a maior montanha do continente e também a maior montanha do mundo ssozinha. A Tanzânia está delimitada pelos três maiores lagos da África: ao norte, o lago de Victória; ao oeste, o lago de Tanganika; e o lago de Malawi, ao su. O lago de Victoria é o maior da África e o segundo maior lago de água doce do mundo. A cerca de 70% de sua superfície encontram-se na Tanzânia. O lago de Tanganyika, com 688 metros, é o mais profundo e o segundo lago da África. Ele possui a maior reserva de peixes de todo o continente e ocupa cerca de 42% sua superfície, encontra-se na Tanzânia. O lago Nyase o Grande Rift Valley é o terceiro lago do país e, no leste de Malawi e ao oeste da Tanzânia e Moçambique.

Clima e a melhor época para visitar:
Ao longa costa, o clima dominante é o tropical húmido. A costa possui duas épocas de chuvas: uma entre Março e Maio e outra, em Novembro. No interior do país, o clima dominante é mais temperado e, nos planaltos, é mais seco. O período das chuvas no interior inicia, em regra, no final de novembro e prossegue até maio.

Idioma: O idioma oficial é o suaíli e o inglês. Em Zanzibar, compreende-se ainda árabe e hindi.

Saúde e vacinação:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Recomendam-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. Na Tanzânia há média possibilidade de contracção de malária, principalmente, durante os meses de chuva. Por favor, informe-se, atempadamente, junto ao seu médico de família sobre possíveis profilaxias da malária. Somente em grandes cidades e em centros turísticos estão assegurados bons serviços de assistência médica. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação da Tanzânia em casos de emergência. Além disto, recomendamos o consumo de água engarrafada; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também um kit de medicamentos consigo.

Entrada no país:
Os cidadãos nacionais deverão apresentar para a emissão do visto de turista: passaporte com validade mínima de seis meses. Actualmente, como há exigência de visto de turista, este deverá ser requerido 2 semanas e meia antes do início da viagem na secção consular da embaixada da Tanzânia. O visitante menor de idade deverá estar munida com passaporte individual com fotografia. Contudo, se o menor estiver inscrito no passaporte de um de seus genitores, poderá entrar no país.
Para maiores informações a respeito de recentes determinações legais quanto à vacinas, entrada e segurança, informe-se junto ao consulado ou no seguinte enlace: http://www.secomunidades.pt/web/guest/listapaises/ ou http://www.moha.go.tz/index.php?option=com_content&view=article&id=42&Itemid=100

Chegada e prosseguimento da viagem:
Há voos para a Tanzânia oferecidos por muitas companhias aéreas, que operam em todo o mundo, Da Europa, há muitas conexões para Dar-es-Salam( DAR), oferecidos pela British Airways (BA), de Londres (LHR) e pela KLM (KL), de Amsterdão (AMS). Na Tanzânia há voos domésticos regulares para quase todas as grandes cidades e centros turísticos pela costa.

Capital: Desde 1974, Dodoma é a nova capital da Tanzânia. Em sua zona metropolitana tem cerca de 300.000 habitantes. A cidade não possui nenhuma atracção turística especial. Em Dodoma, encontram-se somente alguns ministérios. A vida cultural e económica concentra-se ainda na antiga capital: Dar-es-Salam, que é a maior cidade do país. Sua população é de 2,5 milhões de habitantes. Seu nome, originário do árabe, significa «Casa da Paz».

Atrações turísticas e praias:
A Tanzânia é famosa por suas 11 reservas naturais. Nenhum outro país do mundo pôs mais de 25% de sua superfície sob protecção. O parque mais conhecido é o de Serengeti que abriga cerca de três milhões animais em sua área total de mais de 12.600 km2. Presume-se que cerca de 20% de todos os mamíferos africanos vivam aqui. Pode-se admirar gnus, zebras, elefantes, leões e incontáveis tipos de aves no parque. É especialmente bonito e inesquecível é a migração de norte a sul de enormes manadas, na procura de pastagens - entre Novembro até Maio.

É muito impressionante também uma visita à cratera de Ngorongoro. O património da humanidade da área de conservação de Ngorongoro é o lar de muitos tipos de animais.

Uma dica é o lago Natron, que está em uma das áreas mais intocadas da Tanzânia. Há séculos é o torrão natal dos masai. Às margens deste lago vivam milhões de aves, especialmente muitos pelicanos e flamingos. Face ao facto de esta região ser quase intransponível não está protegida por nenhuma autoridade florestal.

A cidade portuária de Dar-es-Salam foi a capital da Tanzânia até 1974. É ainda a maior cidade do país. É um ponto de saída ideal para todos os destinos de férias na Tanzânia. De lá pode-se chegar facilmente à região circundante ao Kilimanjaro; à nova capital Dodoma; bem como Zanzibar. A metrópole, na costa oriental do Oceano Índico, possui algumas atracções turísticas, entre as quais: o museu nacional, o observatório, a universidade de Dar-es-Salam e o museu da aldeia, com exemplos de arquitectura e de artesanato tradicionais. Próximo à cidade há inúmeras praias. Recomendamos Kunduchi, Mjimwena e Mbwa Maji.

Imperdível:
Zanzibar, a ilha as especiarias, encontra-se a apenas 36 km da terra-firme. Com Pemba é parte de uma barreira de arrecifes de coral que se estende por centenas de quilómetros, diante da costa da África Oriental. O arquipélago é rico em história e possui praias maravilhosas, com areias brancas. A população é uma mistura de vários povos do oceano Índico; africanos, indianos, persas e árabes. Em meio a uma vegetação tropical, depara-se com plantações de especiarias, palácios orientais, fortalezas medievais e saunas árabes. Uma das atracções mais bonitas da ilha é a pitoresca cidade velha de Stonetown no centro da capital: Zanzibar Town. As casas construídas com corais em estilo árabe e as vielas comparam-se a um labirinto. Ali encontam-se também mesquitas, templos hindus e igrejas. Em 1992, a cidade velha foi declarada património da humanidade pela UNESCO por possuir magníficas portas em madeira. E recomendamos também uma visita à Jazani Forest, uma reserva natural criada em 1948. É a última floresta tropical contínua do mundo e o lar do «Red Colobus Monkey» que só é encontrado na ilha principal: Zanzibar. Mas o passeio mais preferido, sem dúvida, é a excursão das especiarias. As plantações de especiarias foram feitas pelo sultão de Omã e são uma aventura para os sentidos. Em todas as partes há o odor de uma mistura de cravo, baunilha, canela, cardamon, pimenta e um número incontável de especiarias. O visitante não tem somente a possibilidade de obter informação sobre as especiarias e de informar-se sobre história do palácio do sultão de Bargash.

Religião: Na Tanzânia, todas as grandes religiões estão presentes. Há cerca de 40% de muçulmanos, 35% de cristãos e uma grande e crescente minoria de hindus e animistas.

Cidades grandes: Dar-es-Salam, Arusha, Mbeya, Morogoro, Mwanza, Tanga, Zanzibar City e Dodoma.