Singapura (SG)


  • Land Singapura
  • Continente: Ásia
  • Área: 683 km²
  • Habitantes: 4,490,500
  • Capital: Singapura
  • Código ISO: SG
  • Idioma oficial: malaio, mandarim, tamil, inglês
  • Prefixo: +65
  • Moeda: dólar de singapura
  • Matrícula automóvel: SGP
  • Rotas de Singapura: 1263
  • Rotas para Singapura: 1150
  • Aeroportos mais procurados: Singapura - Changi (SIN), Singapore Seletar (XSP)
  • Cidades grandes: Singapura, Tanjong Pagar, Yio Chu Kang Estate, Yio Chu Kang, Yew Tee, Yan Kit, Woollerton Park, Woodleigh Park, Windsor Park Estate, West Coast Village, Wessex Estate, Watten Park, Victoria Park, Mount Vernon, Ulu Bedok
  • Companhia com sede em Singapura: Singapore Airlines, Jetstar Asia, Silk Air, Valuair, Scoot

A República de Singapura (“Cidade do Leão”) é o menor país do Sudeste Asiático. No nome deriva das palavras em sânscrito Singha (leão) e pura (cidade). Limita-se ao norte com a Malásia e ao sul, com a Indonésia.

Geografia
:
Singapura está situada na ponta sul da península da Malásia e é coligada à terra-firme por dois diques que podem ser percorridos de automóvel. A ilha é principalmente plana. A nordeste encontra-se a colina de Bukit Timah Hill com 164 metros, na homónima reserva. A Bukit Timah Hill é a maior montanha do país.

Clima e melhor época para visitar
:
Singapura está no Equador e, ao mesmo tempo, nos trópicos. É todo o ano quente e úmido. Não existe praticamente estações do ano. As temperaturas ficam entre 23 e 25 graus Celsius. A umidade relativa do ar é constante é de 85% e, com chuvas fortes, de 100%. Não há estação de chuvas, mas de Dezembro a Abril chove muito.

Idioma:
O idioma oficial é o inglês. Contudo, a língua nacional é o malaio; e, além deste, o tamil e o mandarim.

Saúde, vacinação e segurança:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Em Singapura estão assegurados excelentes serviços de assistência médica, cujos padrões comparam-se aos europeus. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação de Singapura em casos de emergência. Além disto, recomendamos o consumo de água engarrafada; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também um pequeno kit de remédios consigo. Visitantes seropositivos devem deixar o país imediatamente. Além disto, alertamos para o facto de que a introducção, o porte, o comércio e o transporte de estupafecientes é penalizado severamente.

Entrada no país:
Os cidadãos nacionais deverão apresentar para a emissão do visto de turista: passaporte com validade mínima de seis meses, carta manuscrita pela pessoa com o seu nome, motivo da viagem, duração da estadia ou datas e itinerário; reserva do hotel e do avião. Actualmente há exigência de visto de turista, que deverá ser requerido 2 semanas e meia antes do início da viagem, no Consulado Honorário de Singapura, em Lisboa. Morada Rua de São José, 15-2.°E – 11500-000 – Lisboa. Para maiores informações a respeito de recentes determinações legais quanto à vacinas, entrada e segurança, informe-se junto ao consulado ou no seguinte enlace: http://www.secomunidades.pt/web/guest/listapaises/ ou http://www.ica.gov.sg/page.aspx?pageid=218&secid=90

Chegada e prosseguimento da viagem:
Singapura é um importante nó do tráfego aéreo no Sudeste Asiático. O aeroporto internacional de Changi (SIN) é o destino diário de muitas companhias aéreas internacionais. Há boas conexões oferecidas, por exemplo, pela Qantas Airways (QF), a partir de Frankfurt (FRA) ou pela Singapur Airlines (SQ), a partir de Zurique (ZRH), que voam nonstop para Singapura. Uma outra alternativa é com diversas companhias aéreas, com escalas. Além destas, há várias possibilidades que pode-se procurar, por exemplo, de Dubai (DXB) ou Banguecoque ( BKK). De Lisboa (LIS), actualmente, há voos oferecidos pela TAP Air Portugal (TP) com escala em Frankfurt (FRA); pela Air France (AF) com escala em Paris (CDG); pela KLM (KL) com escala em Amsterdão (AMS); pela Lufthansa (LH) com escala em Munique (MUC); pela British Airways (BA) com escala em Londres-Heathrow (LHR); pela Singapore Airlines (SQ) em codeshare com a TAP Air Portugal (TP) com escala em Milão (MXP).

Capital:
Para a maior parte dos turistas, Singapura é apenas uma escala durante o voo a outros países na Ásia ou na Oceania. No entanto, a cidade tem muito a oferece que vale a pena permanecer ali por algum tempo.

Atracções turísticas e praias:
Embora Singapura seja uma maravilhosa e curta escala durante uma viagem ao Sudeste Asiático ou para a Oceania Austral, esta cidade tem muitas atracções turísticas a oferecer. A população singapurense é formada por chineses, malaios, indianos e imigrantes trabalhadores de todo o mundo. Em singapura, tem-se practicamente a possibilidade de descobrir a Ásia em mini-formato em poucos quilómetros quadrados. Recomendamos uma visita ao Jurong Bird Park, onde pode-se admirar mais de 600 espécies animais diferentes em jaulas enormes. Segundo o que diz-se, os melhores restaurantes encontram-se em Chinatown, um dos bairros originais da cidade e onde há muitas construções históricas. Um ótimo sítio para os que amam a vida nocturna é o zoológico, no complexo de Suntec City, pois é o primeiro zoológico aberto durante a noite. Grandes peixes raros podem ser admirados no Grande Aquário na ilha de Sentosa. Gourmets podem deliciar-se no East Coast Park, que ganhou fama mundial por seus restaurantes limpos e excelentes. As ilhas de Palau Hantu, Pulau Sekeng e as ilhas Sister possuem praias maravilhosas que convidam a um banho de mar.

Imperdível:
Muitos turistas visitam Singapura somente por causa da culinária. Em Singapura, ir a restaurantes é um desporto popular. Um verdadeiro paraíso para gourmets é, por exemplo, o Hawker Centre, um conjunto de restaurantes que encontram-se em complexos fechados ou em shoppings. Seus padrões de higiene são tão altos, pois são controlados diariamente pelas autoridades de saúde.

Religião:
Devido à sua população multi-étnica, quase todas as crenças encontram-se ali representadas: budistas, taoístas, muçulmanos, hindus, cristãos e judeus vivem em pacífica e harmónica co-existência.