República Democrática do Congo (CD)


A República Democrática do Congo (RDC), ex-Zaire, é um país localizado na África Central e que faz fronteiras com a República do Congo, a República Centro-Africana, o Sudão, Uganda, Ruanda, o Burundi, a Tanzânia, Zâmbia e Angola. Ela possui uma pequena costa atlântica que separa o enclave angolano de Cabinda do resto da República de Angola.

Geografia:
Cerca de 60% do país é ocupado pela Bacia do Congo com suas florestas tropicais. O país está limitado em todas as direções por cadeias de montanhas. No norte, há uma planície tropical; o sudeste da Bacia do Congo é ocupado pelas montanhas de Shaba e Katanga. Suas montanhas chegam a alturas de até 1.200 m. O país é rico em recursos minerais como o urânio, cobre e outros. O leste é delimitado pela cadeia de lagos do Rift Africano. Ele também um dos recursos naturais mais importantes da África. No Sul, domina uma savana úmida. Ao norte da foz do Congo, há um litoral de 40 km, que é a única saída para o Oceano Atlântico. O ponto elevado está localizado nas montanhas Ruwenzori. (Margherita Peak - 5109 m). E o seu rio mais longo é o Congo, com 4.374 km.

Clima:
Ao norte do Equador: estação seca de Dezembro a Fevereiro; estação chuvosa de Abril a Outubro. Ao sul do Equador: na estação seca de Abril a Outubro; período das chuvas de Novembro-Março. As temperaturas são quase todas altas durante o ano com alta umidade. Clima de montanha em altitudes elevadas, com temperaturas 6-20

Capital:
Kinshasa, com uma população de 7.786 habitantes, é a capital do país e a terceira maior cidade da África, depois do Cairo e Lagos. Kinshasa é também o centro de transportes mais importantes do país, com o Aeroporto Internacional de Ndjili. Antigamente conhecida em francês como «la belle Kin» (Kin, a bela), Kinshasa não tem muito a oferecer, após a Guerra Civil. Sítios recomendáveis são «Marché Central Matonge»; «Marché de Valeur»; os jardins da Academia de Belas Artes; e o Museu Nacional, onde há obras de arte únicas nativa tradicional.

Saúde e vacinações:
Exige-se um certificado de vacinação contra febre amarela aos viajantes com idade superior a um ano. A proteção contra a malária é necessária ao longo do ano em todo o país. A água deverá ser esterilizada antes de qualquer uso. Patógenos de esquistossomose, dengue, hepatite A e hepatite B, meningite, doença-do-sono ocorrem em todo o país. Atendimento médico em padrões quase europeus é oferecido pelo «Kinshasa Medical Center, Avenue de Wagenia 168, BP 95 86 Kinshasa, Tel: (00 243) (089) 50 300 Todos os tratamentos e, inclusive, emergências deverão ser pagos antepadamente. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação da República Democrática do Congo ou a transferência para um outro país, em casos de emergência.

Segurança:
Devido aos contínuos conflitos militares em algumas regiões é conveniente evitar viagens turísticas à República Democrática do Congo, especialmente ao leste e ao nordeste do país,

Cidades:
Kinshasa, Lubumbashi, Kisangani e Bukavu.