Paquistão (PK)


O Paquistão é um país existente desde 1947. Ele encontra-se ao sul da Ásia e condivide suas fronteiras com o Irão, o Afeganistão, a China, a Índia. Em urdu, a palavra paquistão significa “terra dos puros”.

Geografia:
O Paquistão é um país muito seco que divide-se em três regiões: no planalto norte; na região montanhosa e escarpada do Hindukush; e na planície aluvional fértil do Vale do Indus, pela qual correm cerca de cinco rios e que toma cerca de um terço da superfície do país.

Montanhas e rios:
O K2 é a maior montanha do Paquistão e a segunda mais alta do mundo, com 8.611 metros. Ele, tanto quanto a montanha mais famosa do Paquistão - o Nanga Parmat, com 8.126 metros - encontram-se na cordilheira do Karakorum, onde existem a maioria das geleiras no mundo depois das áreas polares. O rio mais comprido do país é o Indus, com cerca de 2.900 km.

Clima e melhor época para visitar:
No Paquistão domina um clima seco, subtropical e continental com três estações anuais distintas: uma quente - de Dezembro até Março, que também é a melhor e mais agradável na Índia; um extremamente quente, entre Abril até Agosto; e o período das Monções entre Setembro e Novembro, em cujas montanhas ao norte chove mais e neva mais, pois ali domina o ano inteiro um clima de montanha.

Idioma:
O idioma oficial do país é o urdu, uma língua muito semelhante ao hindi indiano. Além deste idioma, em certas regiões do país ainda são falados o punjabi, o sindi, o pastu e o baluchi. O inglês é falado e compreendido pela maioria dos paquistaneses.

Saúde e vacinação:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Aconselham-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. No há pequena possibilidade de contracção de malária. Por favor, informe-se, atempadamente, junto ao seu médico de família sobre possíveis profilaxias. Somente em grandes cidades e estão assegurados bons serviços de assistência médica. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação do Paquistão ou a transferência em um outro país, em casos de emergência. Além disto, recomendamos o consumo de água engarrafada; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também um pequeno kit de remédios consigo.

Entrada no país:
Os cidadãos nacionais deverão apresentar para a emissão do visto de turista: passaporte com validade mínima de seis meses, carta manuscrita pela pessoa com o seu nome, motivo da viagem, duração da estadia ou datas e itinerário; reserva do hotel e do avião. Actualmente há exigência de visto de turista, que deverá ser requerido 2 semanas e meia antes do início da viagem, na secção consular da embaixada do Paquistão, em Lisboa. Para maiores informações a respeito de recentes determinações legais quanto à vacinas, entrada e segurança, informe-se junto ao consulado ou no seguinte enlace: http://www.secomunidades.pt/web/guest/listapaises/ ou Morada da embaixada do Paquistão: Rua António Saldanha, 46 - 1400-021 Lisboa // Tel.: 213 009 070 - Fax: 213 013 514 // Horário: das 09h00 às 17h00 // E-mail: parep.lisbon.1@mail.telepac.pt


Chegada e prosseguimento da viagem:
De Lisboa (LIS) há voos oferecidos pela TAP Air Portugal (TP) ou Air France (AF) em codeshare com a Emirates (EK) via Londres-Heathrow (LHR), Londres-Gatwick (LGW), Paris (CDG) e Dubai (DXB); pela TAP Air Portugal (TP) em codeshare com a British Midland Airways (BD) e a Etihad Airways (EY) via Londres-Heathrow (LHR) e Abu Dhabi International (AUH). No Paquistão, o avião é o meio de transporte mais rápido e utilizado. Boas conexões domésticas, por exemplo, para Peshawar (PEW), Lahore (LHE), Karachi (KHI) ou Faisalabad (LYP) são oferecidas pela Aero Asia (E4) ou Air Blue (ED).

Capital:
A capital do Paquistão é Islamabad desde 1959, com cerca de 800.000 habitantes. É uma cidade moderna e sua urbanização lembra um tabuleiro de xadrês. Possui vários parques e jardins. Merece ser visto o Faisal Masjid, a mesquita mais moderna do mundo folheada em outro, que é o símbolo da cidade. Sua construção terminou em 1984. A mesquita foi um presente do rei Faisal, da Arábia Saudita e oferece lugar a cerca de 90.000 muçulmanos. São também maravilhosas e estonteantes as montanhas ao norte da cidade-irmã Rawalpindi. A Swat Valley, que encontra-se nas montanhas, é conhecida pelas ruínas de muitos mosteiros budistas, stupas e estátuas.

Atrações turísticas e praias
:
Karachi foi a capital do Paquistão até 1959 e é a terceira maior cidade do mundo, com cerca de 13 milhões de habitantes. Esta cidade portuária está no Mar da Arábia, próximo à foz do Indo. Recomendamos uma visita à bela Praça da Cidade, ao Quaiz-e-Azam Mazar com o mausoléu do fundador do país Ali Jinaah, completamente em mármore branco e a melhor hora de visitá-lo é durante a troca da guarda, que ocorre três vezes ao dia. Para um banho, aconselhamos também a praia de Clifton - é uma das maiores praias do mundo e oferece a possibilidade de fazer numerosos desportos de água. Também muito procurados por turistas e habitantes locais são os passeios a cavalo e de camelo. Outras praias para o repouso dos habitantes de Carachi são Sandspit Beach, French Beach, Russian Beach e Paradise Point, uma praia rochosa com um arco natural.

Não distante de Karachi, merece uma visita também a cidade Tratta. Nela, encontra-se a esplêndida mesquita de Shan Jahan que foi construída entre 1647 e 1650. Sha Jahan é famoso por ser o arquitecto que projectou o edifício mais famoso da Índia, o Taj Mahal. A mesquita possui 101 cúpulas e foi construída em modo tal que a voz do imão chega aos ouvidos dos fiéis sem o auxílio de altifalantes.

Muito bela é também a cidade oriental de Peshawar na fronteira norte-ocidental com a Índia. Foi fundada a 2.000 anos atrás e, desde então, um importante centro comercial entre o subcontinente indiano e a Ásia central. O parque e os jardins da cidade, protegidos de 20 portões, que lembram fortemente o período colonial britânico e convidam ao relaxamento.

Imperdível:
Lahore, na fronteira com a Índia, é a segunda maior cidade do Paquistão e o centro espiritual do Islão no subcontinente indiano. Era uma das cidades mais belas do reino Mogul e conserva os edifícios islâmicos mais impressinantes do país. Ali encontra-se a Minar-e-Pakistan, um minarete de 60 metros e 2003 escadas, construída no local, onde a Liga Muçulmana promulgou a Resolução de Lahore, em 1940. Uma outra atracção de Lahore é o Badshahi Masjid, que é a segunda maior mesquita do Paquistão, construída em 1673 e que oferece lugar a 100.000 muçulmanos em seu pátio interno. Também são mundialmente famosos os jardins de Shalimar, construídos nos séculos XVI e XVII. Infelizmente encontram-se na lista UNESCO de sítios culturais ameaçados, pois não há verbas para sua restauração.

Religião:
A religião estatal do Paquistão é o islão. Cerca de 90% dos paquistaneses são praticantes do islão sunita ou xiita. Ainda há uma pequena minoria de cristãos, sikhs, hindus e jainistas.

Cidades grandes e acomodação:
A maior cidade do país é Karachi; outras grandes cidades são Lahore, Faisalbad, Gujranwala, Multan, Rawalpindi e Hyderabad.