Myanmar (MM)


O Myanmar, o país dos pagodes, também é conhecida pelo nome de Birma. Em superfície, é o maior país do Sudeste Asiático e condivide suas fronteiras com a China, a Índia, o Bangladesh, Laos, Tailândia e o Golfo de Bengala. Ao território pertencem ainda as ilhas de Cheduba, Boronga, Kadan, Moscos e Kanmaw Kyn.

Montanhas e rios:
O Hkakabo Razi é o ponto culminante do país, com uma altura de 5.881 metros. Está no maciço do Himalaia, na fronteira com o Tibete. Seu rio mais longo é o Ayeyarwaddy, com 2.170 km, cujos planícies aluvionais são o centro da agricultura do país.

Clima e melhor época para visitar:
O Mianmar encontra-se na área de acção das monções da Índia. Seu clima é tropical e possui três estações: um período de chuvas, entre Maio e Outubro; um período frio e seco, entre Novembro e Março, que também é o melhor para viagens; e um período quente, entre Abril e Maio, quando as monções arrefecem o clima quente.

Idioma:
O idioma oficial do país é o birmanês, mas em todo o país são falados mais de 100 idiomas e dialectos distintos. Em regra, o inglês só é compreendido pela população escolarizada e nas grandes cidades.

Saúde e vacinação:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Aconselham-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. Há possibilidade de contracção de malária durante o ano todo. Por favor, informe-se, atempadamente, junto ao seu médico de família e sobre possíveis profilaxias. Somente em grandes cidades e em centros turísticos estão assegurados bons serviços de assistência médica. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação do Mianmar ou a transferência em outro país, em casos de emergência. Além disto, recomendamos o consumo de água engarrafada; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também um pequeno kit de remédios consigo.

Entrada no país:
Os cidadãos nacionais têm que apresentar seu passaporte com validade máxima de 6 meses. O visto de turista vale por 28 dias e deverá ser solicitado nas representações diplomáticas do Mianmar. Menores de idade deverão portar passaporte individual com fotografia. Mas a entrada no país será permitida ser o menor estiver inscrito no passaporte de um de seus pais. Para maiores informações a respeito de recentes determinações legais quanto à vacinas, entrada e segurança, informe-se junto ao consulado ou no seguinte enlace: http://www.secomunidades.pt/web/guest/listapaises/ ou http://www.myanmarvisa.com/ ou www.myanmarembassyparis.com // Morada da embaixada do Minamar em França: 60, Rue De Courcelles 75008 Paris // Tel: (33-1) 42 25 56 95 // Fax: (33-1) 42 56 49 41

Chegada e prosseguimento da viagem:
Há voos nonstop para a antiga capital do Mianmar, Yangon (RGN). De Lisboa (LIS) há voos oferecidos pela KLM (KL) em codeshare com a Thai Airways International (TG) via Amsterdão (AMS) e Banguecoque (BKK); pela British Airways em codeshare com a Thai Airways International (TG) via Londres-Heathrow (LHR) e Banguecoque (BKK); pela Lufthansa (LH) em codeshare com a Air China International (CA) via Frankfurt (FRA) e Pequim (PEK). De Yangon há voos domésticos oferecidos pela companhia aérea nacional - Myanmar International Airways - (UB) para muitos outros aeroportos tais como Mandalay (MDL) ou Kengtung (KET)

Capital
:
Pyinman é a nova capital do Mianmar, desde Novembro de 2005. Esta pequena cidade está no centro sul do país e é a nova sede administrativa, onde encontram-se todos os ministérios e autoridades governamentais. A cidade foi completamente fechada aos turistas estrangeiros e civis pelo governo militar do Mianmar.

Rangun, oficialmente Yangon, foi a capital do país até 2005. E como dantes ainda é o centro cultural e económico do país. Ainda hoje, Yangon encanta os visitantes com suas alamedas arborizadas, seus pagodes dourados e reluzentes, seus grandes parques e suas construções coloniais charmosas. É uma das cidades mais bonitas em toda a Ásia. Entre suas atracções estão o museu nacional de arte e arqueologia, o pagode da paz do mundo, construído em 1952 em honra a Buda e a biblioteca nacional. Mas a atracção mais marcante é sem dúvida o grande pagode Shwedagon. Esse santuário budista com 98 metros de altura, construído há quase 2.000 anos, é folheado em ouro. O pagode é uma das construções mais famosas do mundo e também um centro religioso de todo o país. No passar dos séculos, o pagode foi decorado com milhares de diamantes, rubis e safiras e, segundo a crença budista, possui os oito cabelos do Buda.

Atrações turísticas e praias
:
Uma construção muito conhecida e procurada como motivo fotográfico são as rochas douradas de Kyaitiyo, em cujo cimo há uma stupa com sete metros de altura. É o segundo sítio mais sagrado do país e, segundo a lenda, mantém seu equilíbrio somente graças a um cabelo do buda, posicionado precisamente.

Um sítio fascinante é também Bagan. A cidade abandonata está situada às margens do rio Ayeyarwaddy e, com seus pagodes estupendos, é uma das maiores maravilhas da Ásia. Durante o período de maior esplendor, entre os séculos XI e XIII, foram construídos grandiosos edifícios que foram saqueados no período dos colonizadores e não mais reconstruídos. Dentre os mais de 2.000 pagodes e templos, os mais interessantes são os complexos de templos de Ananda, Thatyinnyu e Gawdawpalin.

Uma outra indiscutível obra-de-arte da arquitectura budista é o Buda deitado. É o segundo maior Buda deitado, medindo 55 metros de comprimento por 16 metros de altura.

Ao final de uma longa viagem exploratória ao país do Buda, recomendamos que faça uma parada nas praias maravilhosas praias do Mianmar. A praia mais bonita e mais fácil de aceder é a praia de Ngapali. Ali encontram-se também praias com areia branca, ainda intactas, e com águas cristalinas. Pode-se imaginar como deva ter sido a Tailândia há decénios, antes da invasão dos turistas.

Imperdível:
Não se deve esquecer de visitar Mandalay, a segunda maior cidade do país. Entre 1857 e 1885, Mandalay foi a última capital do reino da Birmânia. Infelizmente o palácio real foi destruído por tropas británicas durante a Segunda Guerra Mundial, mas há tentativas de reconstrução de uma parte do edifício. Entre os tantos pagodes, não se deve deixar de visitar o pagode Kyauk-Taw-Gyi, onde está uma grande estátua de buda sentado, entalhada em um único bloco de mármore. É a maior do género. Para terminar o dia maravilhoso, aconselhamos a subida ao Mandalay Hill. Pode-se subir a qualquer hora do dia, no entanto, é mais bonito durante o pôr-do-sol, pois os pagodes brilham de forma tal que oferecem uma visão inesquecível.

Religião:
Mianmar é um país multi-étnico, onde habitam mais de 153 povos diferentes, dos quais os birmanos são cerca de 70%. Cerca de 89% são budistas; 4% são cristãos, 4% são muçulmanos e 3% praticam religiões da natureza.

Cidades grandes e acomodação:
Rangun (Yangon), Mandalay, Mawlamyaing, Bago, Pathein, Monywa, Meiktila, Akyab, Mergui und Taunggyi.