Moçambique (MZ)


Moçambique está na costa oriental da África e no Oceano Índico e condivide suas fronteiras com a Tanzânia, o Maláui, a Zâmbia, o Zimbáue, a África do Sul e a Suazilândia.

Geografia:
Moçambique é formada por uma extensa faixa de costa, que eleva-se no interior até ao planalto. Este planalto ocupa cerca de 50% da superfície do país e, em grande parte, por uma savana seca com algumas florestas e estepes.

Montanhas e rios:
A maior elevação do país é o Monte Binga, com uma altura de 2.436 metros. O maior rio de Moçambique é o Zambesi, com uma extensão de 2.655 km e o maior lago é o Maláui, que divide suas fronteiras com Moçambique, Maláui e a Tanzânia.

Clima e a melhor época para visitar:
Em moçambique domina principalmente um clima de savana, principalmente com uma estação seca e outra húmida e as temperaturas ficam o ano todo entre 25° C e 38° C.

Idioma:
O idioma oficial é o português, suaheli, makua, nyanja e outras línguas bantu são faladas pela população local, tais como: Emakhuwa, xitsonga, ciyao, cisena, xiChona, echuwabo, cinyanja, xironga, shimakonde, cinyungue, xiChope, bitonga, swahili

Saúde e vacinação:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Aconselham-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. Em Moçambique há grande possibilidade de contracção de malária durante todo o ano. Por favor, informe-se, atempadamente, junto ao seu médico de família ou no Instituto de Higiene e Medicina Tropical, em Lisboa, sobre possíveis profilaxias da malária. Somente em grandes cidades estão assegurados relativamente bons serviços de assistência médica. É importante, além de possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação de Moçambique em casos de emergência, que se faça contacto com os familiares, com o serviço consular e com a seguradora.
Além disto, recomendamos o consumo de água engarrafada; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também uma pequena caixa de remédios consigo.

Entrada no país:
A entrada no território da República de Moçambique para nacionais portugueses portadores de passaporte comum está condicionada à obtenção de um visto, cujas modalidades e prazos de duração serão variáveis em função das características da deslocação pretendida, pelo que se recomenda aos viajantes que contactem atempadamente os serviços das representações consulares moçambicanas em Portugal.
O visto de entrada em Moçambique é aposto sobre o passaporte válido por mais de 6 meses para além da data do termo da viagem programada.
Recomenda-se vivamente a não ultrapassagem da data limite de permanência assinalada no visto, sob pena de pagamento de elevadas multas. Em caso de necessidade, as prorrogações de vistos podem realizar-se junto dos serviços da Migração em Moçambique, se bem que o processo seja moroso e deva sempre ser iniciado antes de caducar o visto.
Para maiores informações a respeito de recentes determinações legais quanto à vacinas, entrada e segurança, informe-se junto ao consulado ou no seguinte enlace: Embaixada da República de Moçambique - Av. Berna 7 Lisboa, LISBOA, LISBOA 1050-036 - Tel: 217971994 f: 217932720 / http://www.mozambique.mz ou https://www.portaldogoverno.gov.mz/Servicos/migracao/

Chegada e prosseguimento da viagem
:
De Lisboa (LIS), actualmente há voos directos e indirectos para Maputo (MPM), oferecidos pela TAP Portugal (TP), pela Lufthansa (LH) e pela LAM (TM), em codeshare com a South African Airways (SA) via Frankfurt (FRA), Joanesburgo (JNB). Os voos domésticos moçambicanos são oferecidos para Inhambane (INH), Beira (BEW), Quelimane (UEL), Tete Matunda (TET), Nampula (APL) oder Pemba (POL) também pela LAM(TM).

Capital
:
Maputo é a capital do país e possui cerca de 1,4 milhão de habitantes. Esta cidade encontra-se na baía de Delagoa, no Oceano Índico e é o centro econômico de Moçambique. Entre as atrações mais importantes estão a fortaleza portuguesa do século de 1787, o museu de história natural, o jardim botânico (Jardim Tunduro), e a estação central de comboios projectada pelo arquitecto Gustave Eiffel. Mas o ponto principal de atração para os turistas são as praias com areias finíssimas e intermináveis. Também merecem ser vistas também as Ilhas de Bazaruto, ao sul. Por seus peixes e corais, as ilhas são uma dica para mergulhadores e possuem dunas de areia com mais de 60 metros.

Atrações turísticas e praias
:
A cidade portuária de Beira é a segunda cidade de Moçambique e tem cerca de 600.000 habitantes. É uma cidade portuária moderna, um importante ponto de transferência de cargas para África Central e da navegação internacional. Entre as atrações contam a antiga catedral, construída pelas pedras da antiga fortaleza de São Gaetano. As pedras foram transportadas de Portugal, entre 1505 e 1512. Esta fortaleza foi um das primeiras construções europeias no continente africano. Beira também é uma estação balneária muito procurada por turistas de Zimbáue e, principalmente, a praia de Makuti; as ilhas de Santa Carolina e Zalala, ao norte de Beira.
A ilha de Moçambique, próxima ao país homónimo, é composta de corais e separa o continente só a poucos quilómetros do estreito de Moçambique. A cidade homónima, na ilha com 1,5 km 2, com suas construções coloniais foi declarada pela UNESCO como património cultural da humanidade. Um outro destino muito interessante é o lago do Malaui, dividido por Moçambique, Tanzânia e Malaui. É o terceiro maior lago da África e, principalmente, por causa de sua riqueza pesqueira e de suas águas brilhantes. Para observação dos animais recomendamos é uma visita do Parque Nacional de Gorongosa, aberto desde o início de Maio até ao final de Outubro; e o Parque dos elefantes, nas margens direitas do rio Maputo.

Religião
: A maior parte da população é bantu e pratica religiões da natureza. Os católicos são cerca de 35% da população - maior parte da minoria no país; e ainda há cerca de 20% de muçulmanos.

Grandes cidades e acomodações
: Maputo, Matol, Beira, Nampula, Chimoio, Nacala, Quelimane, Mocuba, Tete e Xai-Xai.