Malásia (MY)


A Malásia é um país no Sudeste Asiático e seu território é composto pela península malaia e a parte de Bornéu: Malásia Oridental. Ambas as partes do país estão a 650 km de distância uma da outra, que estão separadas pelo Mar da China Meridional. A Malásia Ocidental condivide suas fronteiras ao norte com a Tailândia e ao sul, com Singapura; a parte oriental do país está delimitada pela Indonésia e, ao norte, pelo Sultanado de Brunei.

Geografia:
O relevo de ambas as partes do país apresenta traços semelhantes. As costas são relativamente planas enquanto no interior, há colinas e, em parte, altas montanhas.

Montanhas e rios:
O monte Kinabalu é a montanha mais alta da Malásia, com 4.095 metros. É a maior elevação entre o maciço do Himalaya e a Papua-Nova Guiné. O rio mais longo do país é o rio Raja, com 560 km, ambos na ilha Bornéu.

Clima e melhor época para visitar:
A Malásia está próxima ao Equador; o clima, entre Abril e Outubro, é determinado pelas monções de sudoeste; e, entre Outubro e Fevereiro, pelas monções de noroeste. Domina o clima tropical o ano inteiro, com temperaturas entre 20°C e 30°C. A humidade do ar é constante o ano inteiro – com 90%; a água do mar tem uma temperatura da água de 26°C.

Idioma:
O idioma oficial é o malaio. Nas grandes cidades e nos centros turísticos fala-se e compreende-se o inglês. Além destes idiomas ainda falam-se vários dialectos chineses e tamil.

Saúde e vacinação:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Aconselham-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. Por favor, informe-se, atempadamente, junto ao seu médico de família sobre possíveis profilaxias. Somente em grandes cidades e em centros turísticos estão assegurados bons serviços de assistência médica. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação da Malásia em casos de emergência. Além disto, recomendamos o consumo de água engarrafada; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também um pequeno kit de remédios consigo.

Entrada no país e observações:
Os cidadãos nacionais não necessitam de visto para uma permanência de 90 dias. Deverão apresentar o passaporte com validade mínima de 6 meses. Além disto, deve-se mencionar que a introdução, a posse e o comércio de entorpecentes na Malásia pode levar à pena capital.


Chegada e prosseguimento da viagem:
A partir da Europa, há boas conexões oferecidas pela companhia aérea nacional Malaysia Airlines (MH). A Malaysia Airlines é a maior companhia aérea na Ásia Oriental e liga o país a mais de 100 aeroportos em todo o mundo. De Lisboa (LIS) há voos oferecidos pela KLM (KL) via Amsterdão (AMS) até Kuala Lumpur (KUL); pela Air France (AF) em codeshare com a Malaysia Airlines (MH) via Paris (CDG), Singapura (SIN); pela Lufthansa (LH) em codeshare com a Singapore Airlines (SQ) via Frankfurt (FRA) e Singapura (SIN).

Capital:
A maior e a mais importante cidade da Malásia é a capital, Kuala Lumpur, que também é o centro cultural e político. Practicamente todas as culturas e religiões estão ali representadas. Na cidade encontram-se minaretes, igrejas, pagodes chineses e templos hindus. Além das construções de diversas épocas, também os arranha-céus construídos nos últimos anos marcam mais e mais a silhueta da cidade. Destes, a Petrona Towers, com 452 metros merece ser visitada. É o segunda maior construção da terra e oferece uma visão panorámica espetacular sobre a cidade. Uma outra visão panorámica é oferecida pela torre de televisão de Menara Kaula Lumpur, com seus 421 metros de altura, é a segunda torre mais alta de toda a Ásia. Nesta, a arquitectura islâmica funde-se com a arte arquitectónica moderna, tornando esta torre uma atracção turística muito procurada. São também interessantes as cavernas Batu, ao norte da cidade. Nestas cavernas, encontra-se o relicário do deus hindu Kartikeya (Skanda, Murugan ou Subramanya) e uma colecção de estátuas coloriadas e frescos da mitologia indiana. Também merece uma visita também o Templar Park que encontra-se nas vizinhanças da cidade. Está situado na florestal tropical com muitas trilhas pela selva densa, lagunas inimagináveis e cascatas pitorescas.

Atracções turísticas e praias:
Para a maioria dos visitantes na parte ocidental da Malásias, o primeiro destino é o parque nacional de Taman Negara. Esta paisagem, originada há 130 milhões de ano, está somente a 3 horas de automóvel da capital. A infra-estrutura do parque é boa, com trilhos marcados e podem ser descobertas por conta própria.

Os turistas que desejem praia e mergulho tem o “suplicio” de escolher entre as muitas ilhas excelentes na costa da Malásia Ocidental. Especialmente bela é a ilhao de Penang com suas praias com areias branquíssimas e palmeiras. Um atracção turística incomum é o templo das serpentes, em cujo interior encontram-se um grande número de serpentes venenosas, que são anestesiadas por incenso.

Ao norte de Penang, estão as ilhas de Langkawi. A maior destas ilhas é muito procurada, especialmente por turistas europeus. Além das belas praias e lagunas, há também a possibilidade de fazer-se compras isentas de IVA.

A Malásia Oriental, na ilha de Bornéu, é um paraíso para aqueles que amam a selva. Mais de 60% do território é coberto pela floresta fluvial que apresenta uma extraordinária riqueza de espécie. Nesta floresta selvagem há mais de 100 milhões de anos há ainda muitos elefantes, tigres, leopardos, tapires e orangotangos. Deve-se sublinhar também o parque nacional de Gunung Mulu, que foi declarado património da humanidade pela UNESCO: este apresenta um grande número de espécies animais diversas e também muitas cavernas. Na lista dos patrimónios da humanidade da UNESCO encontra-se também o parque de Kinabualu, onde encontra-se não só a montanha mais alta do país, mas também plantas raras, que podem ser vistas também na Austrália e na região do Himalaia.

Imperdível:
Uma experiência particular é uma viagem com o Oriental Express. O trem em seu percursso passa por Singapura e Kuala Lumpur para Bangkok e oferece uma boa possibilidade para ter uma visão sobre a paisagem diversa do país.

Religião:
A população da Malásia é uma mistura multicultural entre malaios, chineses, indianos, que vivem lado a lado. Os muçulmanos malaios são o maior grupo étnico e dominam principalmente a política do país. Os chineses budistas-taoístas formam cerca de 30% da população e dominam a vida económica. E cerca de 10% são indianos de origem tamil, que vivem principalmente nas cidades e na costa.

Cidades grandes e acomodação:
Kuala Lumpur, Port Klang, Subang Jaya, Johor Bahru, Ipor, Kuching, Petaling Jaya.