Irão (IR)


O Irão, em persa “País dos Arianos”, é um país asiático do Médio Oriente. Condivide suas fronteiras com sete países e dois mares: a Arménia, o Azerbaijão, o Turquemenistão, o Afeganistão, o Paquistão, o Iraque, a Turquia, o mar Cáspio, o golfo de Omã e o golfo Pérsico.

Geografia:
O Irão é um país montanhoso. Seu clima - a exceção do deserto - é relativamente suportável. As duas cordilheiras que correm paralelamente ao oeste atingem alturas superiores a 4.000 metros. Ao oeste delas encontram-se os grandes desertos de Dasht-e-Kavir e Dash-e-Lut. Devido à alta atividade tectónica, o Irão é uma região vulnerável a terramotos, tal qual a Turquia.

Montanhas e rios:
O ponto culminante do país encontra-se a nordeste da capital, Teerão, nas montanhas do Elbro. O vulcão extinto Demawend é o ponto mais alto do país, com 5.671 metros de altura. Simultaneamente também é a maior montanha do Médio Oriente e, depois do Kilimanjaro, a segunda maior montanha livre do mundo. O vulcão não é difícil de ser escalado. Há várias rotas até ao cimo, compostas em grande parte por areia e cascalho.

Clima e melhor época para visitar:
O clima no Irão é principalmente seco, contudo, ao norte - no mar Cáspio e em algumas regiões montanhosas - pode chover com regularidade. Mais de 50% do país é desértico, mas as zonas mais secas encontram-se no interior, junto aos lagos salgados. O maior deserto é o Dasht-e-Lut, no planalto iraniano; ao seu sudoeste encontra-se a Cordilheira de Zagros, que contribui para o clima seco. Depois desta, encontra-se o deserto de sal Dasht-e-Kavir. Com temperaturas de até 70° C, no verão, é o local mais quente da terra.

Idioma:
O idioma oficial é o persa. Contudo, principalmente no sul do país, o árabe é compreendido por alguns grupos; o turco, no noroeste. Nas grandes cidades e centros turísticos, os comerciantes falam um pouco de inglês, francês e, particularmente, alemão.

Saúde e vacinação:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Aconselham-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. Somente em Teerão estão assegurados bons serviços de assistência médica. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação do Irão ou a transferência para um outro país, em casos de emergência. Além disto, recomendamos o consumo de água engarrafada; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também um pequeno kit de remédios consigo.

Entrada no país:
O cidadão nacional deverá apresentar os seguintes documentos para a emissão do visto de turista: Preenchimento de duas cópias dos formulários e entrega dos mesmos com os seguintes documentos: a) juntar três fotografias pequenas (tipo passe); b) fotocópia do passaporte (página da fotografia); c) comprovativo da reserva de hotel; d) depósito de 60,00 Euros (não aceitamos transferências) A República Islâmica do Irão emite vistos de turismo bem como vistos de trânsito, sendo necessário dispor do visto para o país de destino para a obtenção deste último. Vide o enlace abaixo.

Os interessados deverão solicitar os vistos na Embaixada do Irão nos países de residência, sendo necessário o preenchimento de um formulário e uma fotografia. No caso das mulheres, deverão apresentar uma fotografia de cabeça coberta.

Os vistos de turismo e/ou negócios são normalmente válidos por 1 mês. Aconselha-se que se tome bem nota da validade do visto para evitar eventuais dificuldades, já que a polícia de fronteira não deixará embarcar um cidadão estrangeiro na posse de um visto expirado. A solução neste caso é ser presente a um tribunal e pagar uma multa. Não esquecer que à saída do país é necessário apresentar o “cartão amarelo” que é entregue pelas autoridades iranianas à chegada.

Este Conselho de Ministros aprovou uma lei que permite aos turistas de alguns países ( Portugal incluído ) que se desloquem ao Irão obter um visto válido por 7 dias em 10 aeroportos internacionais. Os aeroportos autorizados a emitir vistos são: Khomeni (Teerão), Mehrabad (Teerão), Mashad, Isphaan, Shiraz, Tabriz, Assalouyeh, Bushehr, Qeshm e Kish. Estes vistos não são prorrogáveis.

É necessário apresentar um passaporte válido por mais 6 meses e um bilhete de avião com uma data de partida dentro dos 7 dias do visto. 68 países são abrangidos pela nova legislação e a Organização do Turismo e Património Cultural responsabiliza-se pelo pagamento da repatriação caso não seja possível emitir um destes vistos. Apenas os passaportes comuns são abrangidos pelo novo sistema, independentemente da razão da viagem.

Alguns países não beneficiam da nova legislação: República Checa, Reino Unido, EUA, Canadá, Argentina, Israele ainda os cidadãos de países que acolhem refugiados e cuja nacionalidade original é Egipto, Jordânia, Marrocos, Tunísia, Líbia e Argélia.

O cidadão que permaneça em território iraniano, para além do período definido pelo visto, terá que pagar um multa de 150 000 riais (cerca de €15) por dia. Este pagamento deve ser efectuado num dos aeroportos internacionais após uma sentença judicial, pelo que se aconselha a efectuar o pagamento da multa antes do dia da partida, uma vez que a demora do processo - que envolve a participação de um juiz e de um banco no qual se efectua o depósito da multa - poderá impedir a partida na data programada.
Para maiores informações a respeito de recentes determinações legais quanto à vacinas, entrada e segurança, informe-se junto ao consulado ou no seguinte enlace:
http://www.emb-irao.pt/consular.htm

Chegada e prosseguimento da viagem:
Actualmente, há boas conexões nonstop oferecidas pela Iran Air (IR) a partir de Frankfurt (FRA), Viena (VIE) ou Genebra (GVA). Além desta companhia, ainda há voos da Lufthansa (LH), da British Airways (BA), da KLM (KL), bem como de companhias aéreas árabes. O sistema aéreo doméstico iraniano é excelente. A partir de Teerão (IKA), a Iran Air (IR) oferece voos para quase todas as grandes cidades do país, entre outras: Yazd (AZD), Shiraz (SYZ), Zahedan (ZAH), Kerman (KER) ou Isfahan (IFN). De Lisboa (LIS), há voos oferecidos pela Turkish Airlines (TK) via Istambul (IST); da Lufthansa (LH) via Frankfurt (FRA); da British Airways (BA) em codeshare com a TAP Air Portugal (TP) via Londres-Heathrow (LHR).

Capital:
Teerão é a capital do país, na província homónima e está entre os rios Karaj e Diadirud. É a maior cidade do país, com mais de 12 milhões de habitantes. E ela possui 2 aeroportos internacionais. Esta cidade tem uma história muito movimentada e muitas atracções turísticas. A mais conhecidas são o trono do pavão no palácio das flores (palácio de Golestan); além deste trono, encontra-se no palácio também um museu em que estão expostas cerâmicas, jóias e armas. Outro museu importante na capital são o museu arqueológico, o museu Abgineh com uma exposição de arte cerâmica iraniana, o museu Rea-Abbasi com uma grande colecção de caligrafia iraniana e a colecção de tapetes Rassam com uma escola para tecelãos. Merece também ser visitado também o complexo do palácio de Saadabad ao norte da cidade, que foi a última residência de verão do último xá. A construção moderna mais conhecida na Teerão jovem é certamente a torre da liberdade com 45 metros, construída em 1971. Ela foi construída quando a monarquia iraniana comemorou 2.500 anos. É composta por 25.000 pedras brancas trazidas da província de Isfahan. Com um elevador chega-se à plataforma panorâmica, de onde pode-se observar toda a cidade. Em dias bem claros pode-se até ver as montanhas cobertas com neve em Elbrus. A construção mais alta está também em Teerão: a torre de televisão de Borj-e-Milad, no bairro de Gisha, construída em 2005, com 435 metros de altura. Depois da torre da CNN, em Toronto, com 533 metros de altura, da torre de Ostankino em Moscovo (540 metros) e da Oriental Peral Tower em Xangai (467 metros) é a quarta mais alta do mundo. Além das fronteiras iranianas, é muito conhecido o Bazar de Teerão. Na realidade é uma pequena cidade, com um comprimento de 10 km e mais de 10.000 lojas - o maior bazar coberto do mundo.

Atrações turísticas e praias:
O Irão é um país rico em cultura. Durante um período de cerca de 5.000 anos lutaram nesta região muitos povos, deixando ali suas marcas; além disto, há as belezas naturais, que completam o conjunto de atracções deste país. Há magníficas ruínas de antigas cidades, mesquitas majestosas, mausoléus impressionantes e um número incontável de museus importantes.

Mashhad ou Meshed é a segunda maior cidade com cerca de 850 km ao leste de Teerão no rio de Kashaf. Deve-se visitá-la por causa da mesquita de Goharshaad, um dos sítios sagrados do Islão xiita e também um centro religioso importante, destino de mais de 100.000 anos. O mausoléu é composto por 20 construções isoladas, duas mesquitas, muitas escolas de ensino do Alcorão, dois museus e uma grande instalação palaciana. Todos as construções foram dotadas de espelhos maravilhosos e portas em prata e cúpulas em ouro.

A grande cidade iraniana de Shiraz está a cerca de 800 km ao sul de Teerão e é uma das cidades mais importantes do mundo medieval islâmico. O seu clima é relativamente temperado e, devido à abundância de flores e criação de rosas é chamada de “Jardim do Irão”. Shiraz também é conhecida pela exportação de suas uvas, ali há séculos cultivadas. O ponto alto são os jardins de Hafiz, o mausoléu do xá Cheragh, um importante centro de romaria xiita, que atrai anualmente um sem número de crentes e o museu Pars, com relíquias da dinastia Zand.

Yazd, uma cidade no deserto, é uma das mais antigas no Irão e encontra-se a meio caminho entre Isfahan (Ispaão) e Kerman. Um deserto salgado, no norte, e outro no sul, cercam a cidade que está a 1.215 metros de altura. Por causa de sua construção, Yazd é uma das mais tradicionais do Irão. A cidade encontra-se na antiga Rota da Seda desde o século XIII, ou seja, da época de Marco Polo. É uma cidade conhecida por seus tapetes de seda e de brocados. Os bazares ainda existentes são testemunhas desta época. É também de admirar-se a mesquita da Sexta-Feira por seu portal e os seus dois minaretes, os mais altos do Irão, bem como a cidade velha com sua arquitectura histórica, em tijolo de adobe.

E merece também menção a aldeia de Masuleh, na província de Gilan, próximo ao mar Cáspio. Esta aldeia foi declarada património da humanidade pela UNESCO. As casas com dois andares foram construídas próximas uma da outra e foi usada argila primariamente, que emprestam-lhes uma cor amarela. Os telhados são planos ou levemente inclinados e servem como o caminho para os andares superiores. Masuleh é um destino muito procurado por turistas e nativos por causa de sua vegetação atípica e atmosfera.

Esquiar é um desporto muito practicado por teeranianos abastados nos últimos anos. O Irão é uma das estâncias de inverno mais baratas para este desporto. O local de Shemshak, a somente algumas horas de autocarro da capital, é um ótimo ponto de saída para o esqui alpino.

Imperdível:
A cidade de Isfahan, que é culturalmente interessante, está a 450 km ao sul da capital. É a terceira maior cidade do Irão e suas construções islâmicas foram declaradas património da humanidade pela UNESCO. Os azulejos da arte islâmica e as maravilhosas pontes em arco compõem o contraste perfeito com o ambiente quente e seco. Não só a arquitectura maravilhosa e o clima agradável, mas também a atmosfera relaxante em comparação com outras cidades iranianas tornam uma visita aqui inesquecível. Especialmente a instalação magnifíca da praça do Imam, Meidan-i-Imam e as 33 pontes em arco (em presa: Siosepol) sobre o rio Zayandehrud e as maiores atracções turísticas de todo o Oriente. Bem ao norte da praça, encontra-se o bazar. Ele é um dos mais impressionantes de todo o país e famoso por seus produtos artesanais, especialmente os tapetes persas de Isfahan, que deram o nome à cidade.

Religião:
O Islão xiita é a religião do estado. Cerca de 98% da população é muçulmana (89% é xiita e 9% é sunita). Além destes há também uma minoria de cristãos orientais, judeus e crentes na religião proibida de Baha'i.

Cidades grandes e acomodação
:
Teerão, Mashdad, Isfahan, Karadsh, Tabris, Shiraz, Qom, Ahvaz, Kermanchah, Orumijeh, Rascht.