Guiné - Conacri (GN)


  • Land Guiné - Conacri
  • Continente: África
  • Área: 245,857 km²
  • Habitantes: 9,467,866
  • Capital: Conacri
  • Código ISO: GN
  • Idioma oficial: francês
  • Prefixo: +224
  • Moeda: franco da Guiné
  • Matrícula automóvel: RG
  • Outras denominações: République de Guinée, Guiné-Conacri, República da Guiné
  • Rotas de Guiné - Conacri: 258
  • Rotas para Guiné - Conacri: 287
  • Aeroportos mais procurados: Conacri (CKY)
  • Cidades grandes: Camayenne, Conacri, Nzérékoré, Kindia, Kankan, Kissidougou, Labé, Siguiri, Macenta, Mamou, Télimélé, Tougué, Pita, Boké, Kouroussa

A Guiné é um país na costa atlântica da África Ocidental que compartilha suas fronteiras com o Mali, a Costa do Marfim (Côte d'Ivoire), a Libéria, a Sierra Leone, a Guiné-Bissau e o Senegal.

Geografia
:
A superfície da Guiné é composta principalmente de um planalto, coberto por uma floresta tropical densa, que estende-se de noroeste até ao sudeste, pelo todo país. Deste planalto nascem muitos rios - por exemplo: o Níger, o Senegal ou o Gâmbia. Mas abaixo deste planalto, a paisagem é marcada por savanas. Na costa, dominam os pântanos e pequenas baías.

Montanhas e rios:

A maior elevação da Guiné é o Monte Nimba, com 1.752 metros, no extremo sudeste da Guiné e na fronteira com a Côte d'Ivoire. O rio é muito importante para a grande população e para a pecuária ao longo do rio. O rio Níger alimenta mais de 100.000 milhões de pessoas diariamente com água potável.

Clima e melhor época para visitar
:
Na Guiné domina principalmente um clima tropical quente e húmido com temperaturas muito altas, acima de 30° C. O país é um dos mais húmidos da África Ocidental. O período de chuvas começa em Maio e termina em Outubro. Nesta época, o clima é insuportável para o gosto europeu, pois a humidade relativa do ar diária é em torno de 100%. O clima torna-se mais suportável durante o período das chuvas somente ao leste do planalto, pois há menos chuvas ali do que na zona costeira. Além disto, essa chuva é acompanhada por ventos de Junho até Novembro. Por isto, dever-se-á escolher os meses entre Dezembro e Abril. No período de seca, o Harmattan - um vento quente vindo do Saara - é um constante companheiro.

Idioma:
O idioma oficial é o francês. Há muitos idiomas guineenses tais como Fulfulde, Maninka, Susu, Wolof e ainda Suaheli. Portanto, conhecimentos de francês são essenciais para uma visita.

Saúde e vacinação:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Recomendam-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. A Guiné é uma região em que há possibilidade de contracção e infecção de febre amarela (http://pt.wikipedia.org/wiki/Febre_amarela). Portanto, exige-se o boletim internacional de vacinação de febre amarela. A Guiné também é um país em que há os mais altos riscos de infecção de malária. Por favor, informe-se, atempadamente, junto ao seu médico de família sobre possíveis profilaxias contra a malária (http://pt.wikipedia.org/wiki/Paludismo). O ano todo há um alto risco de contração de malária. Somente em Conacri estão assegurados bons serviços de assistência médica. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação da Guiné em casos de emergência. Além disto, é aconselhável beber água mineral engarrafada e evitar consumir alimentos que se vendem nos postos ambulantes; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também uma pequena caixa de remédios consigo.

Entrada no país:
Os cidadãos nacionais deverão apresentar para a emissão do visto de turista: passaporte com validade mínima de seis meses; carta-convite manuscrita pela pessoa com o seu nome, duração da estadia ou datas e itinerário ou reserva do hotel e do avião; dois formulários preenchidos; duas fotos. Actualmente há exigência de apresentação de boletim internacional de vacinação contra a febre amarela para a emissão do visto de turista, que deverá ser requerido 2 semanas e meia antes do início da viagem, na Secção Consular da Embaixada da Guiné, em Paris. Viajantes menores de idade deverão estar munidos com passaporte individual com foto.
Para maiores informações a respeito de recentes determinações legais quanto ao regime de vistos, à vacinas, entrada e segurança, informe-se junto ao consulado ou no seguinte enlace (em língua francesa): http://ambaguinee-paris.org/index.php?option=com_content&task=view&id=24&Itemid=42 ou http://www.secomunidades.pt/web/guest/listapaises/GV

Chegada e melhor época para visitar:
A partir da Europa há voos nonstop para Conacri (CKY) oferecidos pela Air France (AF) e pela Brussel Airline (SN), de Paris (CDG) ou de Bruxelas (BRU). Além destas ofertas, há também voos pela Air Sénégal (V7) a partir de Bruxelas (BRU), Madrid (MAD), Milão (MXP) ou Paris (CDG) para Dacar (DKR), de onde prossegue-se a viagem até Conacri. Outra alternativa é oferecida pela TAP Air Portugal (TP), de Lisboa (LIS) até Dacar (DKR), de onde a viagem continua com a Air Guinee (GIB) ou com a Air Sénégal até Conacri (CKY). Voos domésticos são oferecidos pela Air Guinee para Labé (LEK), Kankan (KNN), Siguiri (GII), Kissidougou (KSI), Sambailo (SBI) e para N'zérékoré (NZE).


Capital:
A capital é a cidade portuária de Conacri, com cerca de 2 milhões de pessoas, directamente na costa do Atlântico. É a maior cidade da Guiné e seu centro administrativo, económico e cultural. A catedral, construída em 1930, merece ser vista na antiga cidade portuária mais importante dos colonizadores franceses; o museu nacional, com uma grande colecção de objectos de arte e máscaras em todo o país; a mesquita de Faysal, que é a mais importante e maior mesquita da África Ocidental, com lugar para 10.000 fiéis; e o Mausoléu de Camayenne, onde foram sepultadas todas as personalidades mais importantes da Guiné. O Mercado da Medina oferece boas possibilidades de compras diariamente. Conacri oferece também para os amantes da noite boas opções no bairro de Ratoma: música em vivo e bons restaurantes com cozinha nacional e internacional. A 13 km fora da região metropolitana de Conacri, as cavernas de Kakimbon tornam a aldeia de Ratoma interessante e muito apreciada pelos Baga como um local religioso. Recomendamos as Îles de Los oferece chance para um bom banho de mar e relaxar. Estas ilhotas são um sonho para os amantes do mar.

Atrações turísticas e praias:
O charme e a graça deste pequeno país da África Ocidental está, principalmente, em sua natureza intocada. Maravilhoso é especialmente o planalto de Fouta-Djalon que merece ser visto. E na parte habitada mormente pelos Fula há vales incríveis e pitorescos, com colinas com verde exuberante, com alturas até 1.000 metros e incontáveis cachoeiras: como Ditinn ou Kambadaga. Ali nascem a maioria dos grandes rios da África Ocidental. As localidades de Dalaba e Labé são um bom pontode saída para excursões de trakking. Em ambas as cidades há possibilidades escaladas e montanhismo organizadas pelas operadoras de turismo locais. Pode-se também explorar o planalto por conta própria.

Muito interessante para excursionista e alpinista é a Reserva Natural de Nimba, na fronteira com a Côte d'Ivoire. A elevação mais alta do país é o Monte Nimba, com 1.752 metros de altura. A aldeia de Gdakoré é um bom local bom para a escalada até ao cume. Na excursão de 6 a 8 horas, ao excursionista são oferecidas paisagens exuberantes e inesquecíveis. Até os amantes de animais também podem deleitar-se ali, pois nestas montanhas há uma vida animal muito activa e o sapo Golias, natural deste país e o maior sapo da terra. Um Golias adulto tem cerca de 80 centímetros e pesa mais de 3 Kg.

Outra região da Guiné que não se deve perder está no sul, na fronteira com Sierra Leone: a Guinée Forestière - uma cordilheira coberta pela floresta tropical, onde vivem os últimos elefantes de floresta da África do Sul. Como base, oferece-se a aldeia de Sérédou, onde há muitos guias que conhecem bem as trilhas dos elefantes na Reserva Natural.

Outra possibilidade para observar o rico mundo animal da Guiné há somente nas áreas de savana, no nordeste do país, entre o rio Tinkisso, na fronteira com o Mali, e as regiões sudeste, na fronteira com a Libéria, onde pode-se ver os chimpanzés na floresta durante o dia. Parques Nacionais protegidos, como existem em outros países, não há aqui até ao presente momento.

Após uma excursão bem-sucedida pelo país oferece-se também as praias na costa atlântica. Especialmente o Cabo Verga, a apenas alguns quilómetros de Conacri, que possui as praias mais bonitas do país. As praias entre Bel Air e Sobane ficam realmente mais cheias nos fins-de-semana, mas durante a semana, tem-se a impressão de ser Robinson Crusoé porque a infra-estrutura turística ainda não está muito desenvolvida.

Religião:
Maioria da população é de 85% de muçulmanos sunitas. Há uma minoria de 8% de cristãos e 7% de seguidores de religiões da natureza.

Grandes cidades e acomodação
: Conacri, Nzérékoré, Kindia, Boké, Kankan e Kissidugu.