Espanha (ES)


A Espanha condivide a Península Ibérica com Portugal e compartilha suas fronteiras com a França (Pirinéus) e a pequena Andorra. Ao território nacional espanhol pertencem ainda o Arquipélago das Baleares e das Canárias; as cidades de Ceuta e Melilha, na costa mediterrânea do Marrocos. O exclave de «Llívia», na França, e as ilhas «Islas Chafarinas», «Peñón de Vélez de la Gomera», «Alhucemas», «Alborán» e as «Islas Columbretes» são igualmente parte da Espanha.

Geografia
A Espanha apresenta um relevo muito variado, com fortes contrastes. Há cordilheiras, montanhas médias, vales e depressões, planaltos e planícies. A montanha mais alta da Espanha é o «Pico del Teide», na Ilha de Tenerife, no Arquipélago das Canárias, com 3.718 m.

Montanhas e rios
Toda a zona central da Espanha, entre Castela e Extremadura, forma a «Meseta Central», que encontra-se a 600 e 1000 metros de altura. Ela divide-se em duas cordilheiras centrais, limitada ao norte pelas cordilheiras do Cantábrico, onde a altura máxima atinge 2.648 metros. Ao norte, os Pirinéus formam uma fronteira natural com a França e Andorra e estendem-se por cerca de 435 km do Golfo de Biscaia até ao Cabo de Creus, no Mar Mediterrâneo. Suas montanhas podem atingir alturas de até 3.355 metros. Ao sul do país, na Andaluzia, encontra-se a «Sierra Nevada», o maciço montanhoso com as mais altas elevações do país. Nele está o Mulacén, a montanha mais elevada da Espanha Continental e da Península Ibérica, com 3.482 m. O Ebro é o maior rio espanhol e o segundo da Península Ibérica, depois do Tejo. O Lago de Sanabria, com 368 ha e 55 m de profundidade, é o maior do país. A costa altântica tem um terreno bastante escarpado, como por exemplo, na Galícia. Ao longo da costa do Mar Mediterrâneo, a paisagem muda, com terrenos escarpados e por largas praias com areia finas, que é a maior atração turística espanhola.

Clima e melhor época para viajar
O relevo típico da Espanha contribiu para a existência de três diferentes zonas climáticas: na costa do Atlântico Norte, predomina um clima atlântico - com invernos e verões amenos; no centro da Península Ibérica, um clima continental-oceânico, com verões muito quentes e invernos muito frios; já em Aragão, na Catalunha, em Valência, em Múrcia, em Castela-A Mancha, na Andaluzia e nas Baleares, um clima continental-mediterrâneo, com verões muito quentes, suavizados por brisas marítimas e invernos moderados. Nas Canárias, o clima subtropical. Em montanhas dos Pirinéus, do Sistema Central de Castela e da Cordilheira Bética, há invernos longos e frios e verões curtos e amenos (clima de montanha).

Idioma oficial
O idioma oficial falado em quase todo o território é o espanhol; mas também o catalão, o galego e o basco desfrutam o mesmo status em suas respectivas comunidades autónomas, onde estas línguas são faladas.

Chegada
Os aeroportos espanhóis mais importantes são: Alicante, Barcelona, Madrid, Valência, Málaga, Jerez, Bilbaú, Santander e nas ilhas, que são servidos por voos regulares e voos charter sazonais.

A capital
Em 1561, Felipe II escolheu Madrid como capital da Espanha e uma das maiores cidades europeias. É o centro geográfico, político e cultural espanhol, com uma infinidade de tesouros arquitetónicos e culturais. Entre os monumentos da cidade estão: o Palácio de La Zarzuela, a residência da família real, na periferia da cidade. Este palácio foi construído entre 1738 e 1755 em um esplêndido estilo neoclássico. Tem uma superfície de 135.000 m2 e, com isto, um dos maiores palácios da Europa, depois do Louvre em Paris. Seus três pisos albergam inúmeros tesouros, entre os quais pinturas dos grandes mestres Goya, Velázquez, El Greco e Rubens.

Próximo ao palácio real encontra-se a catedral de Almudena. Embora tenha uma longa história, sua construção começou várias vezes durante o século XVI e concluída em em 1993. A particularidade da catedral reside no estilo neo-clássico externo, mas em estilo neo-gótico com elementos romanos, em seu interior. Foi consagrada por João Paulo II. Uma das visitas imprescindíveis em Madri é o Museu do Prado, um dos museus de arte mais importantes do mundo. A galeria do Prado possui uma grande coleção de pinturas dos séculos XIV e XIX, representantes das escolas de pintura europeia mais famosas. Nele, pode-se admirar as obras-primas de Velásquez, Goya, Bosch, El Greco, Rubens, Raffael e Botticelli.

A «Plaza Mayor» é uma praça retangular, construída no século XVII, quase no centro da capital. Com sua restauração nos Anos 60, surge em todo o seu esplendor. O seu acesso dá-se somente por um dos 9 pórticos. Em seu centro encontra-se a estátua esquestre de Felipe III. Em torno de toda a praça há muitos cafés e restaurantes tradicionais que servem aos visitantes deste conjunto arquitetónico. Durante o verão, a «Plaza Mayor» é animada porque muitos artistas reunem-se ali.

O Teatro Real, inaugurado em 1850, teve uma história muito turbulenta. Foi danificado durante a construção da estação do metro. Afortunadamente foi restaurado em 1990. Ele é um importante palco em todo o mundo que abriga a Orquestra Sinfónica de Madrid.

O refúgio verde no centro de Madrid é o Parque del Retiro, fundado no século XVII, entre 1630 e 1640. Sua superfície é de 145 hectares. Nele há numerosos edifícios, como o maravilhoso palácio de cristal, um lago muito romântico e numerosas estátuas.

Monumentos e lazer
Barcelona, a segunda maior cidade da Espanha, situa-se na costa do Mediterrâneo. Ela está a cerca de 180 km de Le Perthus, na fronteira com a França. A cidade tem cerca de 1.6 milhões de habitantes. Barcelona também é um destino turístico muito procurado devido à sua grande riqueza histórica, arquitetónica e herança cultural; também à natureza na costa mediterrânica, às montanhas. Além disto, Barcelona tem uma vida noturna intensa. Para ganhar uma primeira impressão da cidade, pode-se passear pela rambla principal que liga o centro da cidade ao antigo porto. Nesta animada avenida encontram-se muitos cafés e boutiques e também a famosa ópera, o «Gran Teatro del Liceu», inaugurada em 1847 e dispõe de 2.300 lugares para os espectadores. Foi destruída duas vezes por incêndios e novamente reconstruída em 1994. Destacam-se entre outros monumentos de Barcelona, a catedral de Santa Eulália. Entre os séculos XIII e XV deu-se a sua construção em estilo gótico no bairro mais antigo da cidade, o Bairro Gótico, onde pode-se admirar muitas obra públicas da idade média.

Outro bairro interessante é o «Eixample». Foi construído na metade do século XIX para ampliar a cidade. Ali podem-se encontrar vários exemplos de arquitetura modernista, entre outros, obras do famoso Antonio Gaudí. É impossível ir à Barcelona sem encontrar Gaudí, cuja obra-prima é a catedral da Sagrada Familia, um projeto monumental em 1882 e ainda por terminar. Prevê-se o seu término em 2030, mas está aberta ao público e deverá servir ao culto também no transcurso de 2008. Desde 2005, a Sagrada Família foi declarada património cultural da humanidade. Outra contribuição importante de Gaudí à Barcelona é o Parque de Güell, criado entre 1900 e 1914 por contrato privado. Atualmente é um dos sítios mais visitados da cidade, à qual pertence desde 1927. É uma mescla cultural única - entre natureza e arquitetura. A Casa Batlló também é um exemplo importante, impressionante e claro do estilo de Gaudí - uma obra orgânica peculiar, cujos balcões aparentam crânios e suas colunas, ossos. A Casa Miliá e o Palau Güell são também maravilhosas obras públicas.

Sevilha é a capital da Andaluzia e um de seus pólos culturais, políticos e econômicos. A cidade tem 700.000 habitantes. Ao longo de sua história, foi conquistada várias vezes, testemunhado em suas fachadas. Primeiro foi romana, depois visigótica e mulçumana durante mais de 500 anos e depois cristã. Entre as pérolas arquitetônicas destacam-se numerosas obras de carácter religioso. A mais bonita é inedubitavelmente a Catedral de Sevilha, cuja construção começou em 1402 e cujas dimensões deveriam servir de modelo como símbolo do cristianismo. É também um dos maiores edifícios góticos do mundo e foi adornada em seu interior com riquíssimos trabalhos. Aqui encontra-se também o túmulo de Cristóvão Colombo. Não muito distante da catedral encontra-se o arquivo índio, construído em 1785 em que está documentada a história colonial espanhola. O palácio real de Alcazar pertence também a uma das sete maravilhas de Sevilha. O palácio foi construído primeiro no século IX como forte durante a ocupação dos mouros; mas durante o correr dos anos, sua história ampliou-se cada vez más e enriqueceu-se com outras obras públicas. Alcazar serve hoje como residência real. Todo o complexo arquitetónico foi declarado como património cultural da UNESCO.

Córdova também encontra-se na Andaluzia e possui cerca de 320.000 habitantes. Sua história é a mesma da cidade vizinha de Sevilha - e exatamente em sua aparência tem-se a marca de distintas ocupações. Córdova foi uma das capitais do emirado de Córdova, entre os séculos VIII e XIII e apresenta numerosas obras desta época magnifíca, entre outras, a grande mesquita - a segunda maior depois da de Meca. Em 1236, a cidade foi reconvertida ao cristianismo e a mesquita, em catedral e enriquecida por uma imponente nave em estilo renascentista. Desde 1984 a catedral faz parte da lista do património da humanidade da UNESCO.

Granada encontra-se ao sudoeste da Andaluzia e conta com 238.000 habitantes - e, como Sevilha e Córdova, é uma das grandes atrações turísticas principalmente graças à Alhambra, um dos mais bonitos exemplos de arquitetura moura da Espanha. Alhambra compõe-se de vários palácios, entre outros o Palácio de Carlos V, construído em estilo renascentista, a pedido do rei, como símbolo de sua vitória.

Religião
A maioria dos espanhóis é católica, mas encontram-se também minorias judias, mulçumanas e protestantes.

Grandes cidades
Madrid, Barcelona, Bilbaú, Granada, Marbelle, Pamplona, Salamanca, Santiago de Compostela, Sevilha, Toledo, Valência e Saragoça.

Os voos regulares e baratos preferidos de e para Espanha / ES


4 Voos semanais Com British Airways, IBERIA, TAAG

22 Voos semanais Com IBERIA, British Airways, LAN Airlines, Air China, TAM Linhas Aéreas


120 Voos semanais Com TAP Portugal, Etihad Airways, IBERIA, TAM Linhas Aéreas, Emirates Airline

51 Voos semanais Com TAP Portugal, Emirates Airline, Austrian Airlines, Egyptair


7 Voos semanais Com IBERIA, Vueling Airlines






44 Voos semanais Com IBERIA, TAP Portugal, TAM Linhas Aéreas, Air China

72 Voos semanais Com Brussels Airlines, IBERIA, LAN Airlines, Finnair

3 Voos semanais Com Singapore Airlines