Equador (EC)


O Equador é um país na costa ocidental da América do Sul, circundado pelo Peru e pela Colômbia. Além do território continental, pertencem-lhe também as Ilhas Galápagos, no Pacífico. O país é conhecido por ser o berço da civilização incaica e o seu nome deriva pelo facto de o seu território ser cortado pela Linha do Equador.

Geografia:
O Equador é dividido em 4 diferentes regiões: a Costa, a Serra (Andes equatorianos), o Oriente (parte da Floresta Amazónica) e as Ilhas Galápagos. A região da Costa apresenta terrenos férteis e colinosos ao nível do mar: A Serra é atravessada no sentido norte a sul pelos Andes. Depois da Serra, está a região do Oriente, onde encontra-se a Planície do Amazonas, com seu clima húmido e quente. A quarta região é denominada Ilhas Galápagos, no Oceano Pacífico - um santuário com fauna e floras único no mundo.

Montanhas e rios:
É um país das montanhas e vulcões. A montanha mais alta é o vulcão extinto, o Chimborazo, que tem 6.310 metros. O vulcão mais alto em atividade é o Cotopaxi, com 5.897 metros. A região da Serra (Andes equatorianos) possui ainda 22 outras montanhas, cujos picos ultrapassam aos 4.250 metros de altura. O rio mais longo é o rio Napo que desagua no rio Solimões. Atravessa 420 km do território equatoriano.

Clima e melhor época para visitar:
No Equador predomina um clima tropical húmido na costa, quase todo o ano. Na região da Serra (Andes equatorianos), tem-se um clima de montanha temperado, com consideráveis oscilações térmicas.

Idioma:
O idioma oficial é o espanhol. Contudo, as populações indígenas do Equador dominam, segundo a região, o quétchua e chibcha

Saúde e vacinação:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Aconselham-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. No entanto, no Equador, há uma média e alta possibilidade de contracção de malária. Por favor, informe-se, atempadamente, junto ao seu médico de família sobre possíveis profilaxia. Devido à altitude de Quitos, atente também para sintomas de enfermidades relativas à altura que se apresentem nos primeiros dias. Nas grandes cidades e centros turísticos estão assegurados bons serviços de assistência sanitária. É importante obter um seguro de doença válido em todo o mundo e que assegure a repatriação em casos de emergência. Além disto, os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também uma pequena caixa de remédios consigo.

Entrada no país:
Os cidadãos portugueses deverão apresentar: passaporte válido no mínimo por seis meses. Atualmente não há exigência de visto de turista, cuja estada não ultrapasse aos 90 dias. Durante a aterragem são distribuídos cartões de turista ao visitante com validade para 90 dias. O original será retido no aeroporto e sua cópia deverá ser entregue na saída. Há possibilidade de prorrogação deste visto para mais 90 dias no Chile, mediante o pagamento de uma taxa. Para visitantes menores, exige-se que portem seus passaportes individuais com foto. No entanto, se o menor estiver inscrito no passaporte de um dos genitores poderá entrar no país.
Para maiores informações a respeito de recentes determinações legais quanto à vacinas, entrada e segurança, informe-se junto ao consulado ou no seguinte enlace: Consulado do Equador: Campo Grande No. 30, 10B, 1700-093, Lisboa Telefone: 00 351 21 7935157 - Fax: 00 351 21 7935158 ou http://www.mmrree.gov.ec/mre/documentos/representaciones/ecuatorianas/portugal.htm.

Chegada e escala:
Excelentes conexões nonstop para Quito (UIO) são oferecidas, principalmente, pela Ibéria (IB), a partir de Madrid (MAD). Todas as outras conexões fazem-se com escalas. O avião é um meio de transporte muito utilizado pelos equatorianos, devido à geografia do Equador. A companhia aérea nacional TAME (EQ) oferece excelentes conexões domésticas para Guayaquil (GYE), Cuenca (CUE), Manta (MEC), Esmeraldas (ESM) ou Latacunga (LTX). A AeroGal (2K) oferece boas conexões domésticas para as Ilhas Galápagos, para San Cristóbal (SCY) ou para Baltra (GPS), a partir de Quito ou de Guaiaquil.

Capital:
A capital, Quito, é a segunda maior cidade do país, no sopé do vulcão Pinchincha, com 2.850 metros de altura. Em razão de encontrar-se em um vale, Quito cresceu somente de norte para sul. Tem mais de 30 km de comprimento, contudo, apenas 4 km de largura. Toda a cidade velha foi declarada como património cultural da humanidade pela UNESCO. A cidade encontra-se sobre as ruínas da antiga cidade dos Cara. Ainda hoje, as construções coloniais exercem seu encanto e por serem consideradas como aquelas que se encontram em melhor estado de conservação na América do Sul. Merece ser visitado: o Mosteiro de São Francisco, sob a Ordem dos Franciscanos desde 1.535. A visão do mosteiro com suas duas grandes torres impressiona o turista. Foi a primeira igreja na América do Sul, cujas paredes foram decoradas com entalhes dourados.

Monumentos e praias:
Uma cidade muito bonita é Cuenca. A maravilhosa arquitectura colonial, as igrejas majestosas, o mercado multicolor e as vielas e ruelas tornam-na um dos destinos equatorianos mais visitados pelos turistas. Cuenca é chamada também de «a Atenas do Equador» e foi declarada em 1.999 património cultural da humanidade pela UNESCO.

A pequena cidade de Otavalo ao norte de Quito é muito procurada por seu mercado multicolor.

A cidade de Guaranda é muito conhecida por seu carnaval. Aqui têm lugar muitas brincadeiras extremas durante o entrudo, que são incomuns em outras partes. Diferentemente de outras cidades no Equador onde os participantes do carnaval salpicam-se uns aos outros com água, em Guaranda, acrescentam-se ovos e farinha.

Para os aficionados da cultura inca, recomenda-se uma visita à localidade de Ingapirca. Era antigamente uma base dos Incas no Norte e ainda discute-se actualmente a respeito do motivo para esta cidade. Muitos arqueólogos defendem a tese de que se trata de uma fortaleza e outros, de um templo. Ingapirca significa na língua nativa: «Muro de Pedra dos Incas».

Merece também ser visitado: o vulcão activo Sangay. O pico está a uma altura de 5.230 metros na Cordilheira Oriental, no homónimo parque nacional. Este parque, declarado pela UNESCO como património mundial da humanidade, possui uma grande diversidade biológica. Devido à actividade pastoril, este parque está em perigo.

Imperdível:
Um ponto alto de uma viagem ao Equador é uma visita às Ilhas Galápagos. O arquipélago de Colombo, como elas também são chamadas, foi declarado parque nacional e está a cerca de 1.000 km da costa do Equador. Estas ilhas têm origem vulcánica e foram um sistema ecológico ímpar no mundo. Ao todo, 625 animais e plantas raros estão em casa na ilha. E cerca de 30% existem unica e exclusivamente neste arquipélago, pois já especializaram-se e adaptaram-se às dificílimas condições. É possível já reservar a viagem em Portugal, contudo as operadora locais oferecem melhores condições.

Religião:
No Equador, cerca de 95% da população é cristã. Além destas há ainda uma minoria de judeus e muçulmanos.

Cidades:
Quito, Guayaquil, Cuenca, Machala, Santo Domingo und Portoviejo.