Chile (CL)


O Chile é um país que encontra-se na costa ocidental da América do Sul. Sua parte ocidental é banhada de norte ao sul pelo Oceano Pacífico; sua parte oriental, ao norte pelo Peru; e ao leste, pela Bolívia e Argentina. Ao território chileno, ainda pertencem as Ilhas de Páscoa, a ilha Sala y Gómez, o arquipélago Juan-Fernández, as Ilhas Desventuradas, as Ilhas de Idelfonso, as Ilhas Diego-Ramirez e uma parte da Antárctica. O país extende-se por mais de 4.300 km de norte ao sul; de leste ao oeste, entre os Andes e o Oceano Pacífico, tem cerca de 200 km. O ponto mais largo tem de cerca de 240 km e o mais estreito, cerca de 90 km. Devido às suas características geográficas, o Chile apresenta todas as zonas climáticas e de vegetação.

Montanhas e rios:
A montanha mais alta do Chile e, ao mesmo tempo, o vulcão mais alto do mundo: Ojos del Salado, com 6.880 metros, na fronteira com a Argentina. Por estar no deserto de Atacama, esta montanha está raramente coberta com neve. Este deserto, com mais de 15 milhões de anos, é o mais árido do planeta. É considerado como deserto de nevoeiro, dado que o nevoeiro provem de sua proximidade com o mar. O fenómeno climático El Niño, recorrente a cada 6 - 10 anos, traz também muita chuva forte, o que faz com que o deserto floreça num período de tempo.

Clima:
No norte, praticamente, não há inverno. O clima nesta região é mediterrâneo e as temperaturas anuais durante o dia variam entre 15 e 30 graus Celsius. Na zona central, o clima é semelhante - mas nos meses de inverno, de Junho-Setembro, durante a noite há uma névoa fria do mar o que provoca uma queda da temperatura de até 5° Celsius. Mais de 50% da população vive nesta parte do país, mas a grande parte vive na região da Grande Santiago do Chile. O Sul, por sua vez, é marcado por florestas e paisagens pitorescas. É mais frio e chove mais frequentemente, mesmo no verão é necessário lançar mão da calefacção. Aqui inicia também a seca e inóspita da Patagónia com suas geleiras. Aqui encontra-se a maior geleira do Chile: o Campo de Gelo do Sul.

Idioma:
O idioma oficial é o espanhol. No entanto, no Chile são faladas ainda línguas indígenas. O inglês e o alemão ainda também são falados somente no sul do país por poucos habitantes.

Saúde e vacinação:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Aconselham-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. No entanto, no Chile, não há possibilidade de contracção de malária. Por favor, informe-se, atempadamente, junto ao seu médico de família sobre possíveis profilaxia. Somente em grandes cidades estão assegurados bons serviços de assistência sanitária. É importante obter um seguro de doença válido em todo o mundo e que assegure a repatriação em casos de necessidade. Além disto, os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também uma pequena caixa de remédios consigo.

Entrada no país:
Os cidadãos portugueses deverão apresentar: passaporte válido no mínimo por seis meses. Actualmente não há exigência de visto de turista, cuja estada não ultrapasse aos 90 dias. Durante a aterragem são distribuídos cartões de turista ao visitante com validade para 90 dias. O original será retido no aeroporto e sua cópia deverá ser entregue na saída. Há possibilidade de prorrogação deste visto para mais 90 dias no Chile, mediante o pagamento de uma taxa. Para visitantes menores, recomenda-se que portem seus passaportes individuais com foto. No entanto, se o menor estiver inscrito no passaporte de um dos genitores poderá entrar no país.

Para maiores informações a respeito de recentes determinações legais quanto à vacinas, entrada e segurança, informe-se junto ao consulado ou no seguinte enlace:
Consulado do Chile
Av. Miguel Bombarda 5, 1º Lisboa, 1000-207 p: 213148054 http://www.minrel.gov.cl/prontus_minrel/site/artic/20080619/pags/20080619154024.php#T0

Chegada e prosseguimento da viagem:
Todas as grandes companhias aéreas oferecem boas conexões para Santiago (SCL) a partir da Europa, como por exemplo: Ibéria (IBE), Lufthansa (LH) ou Air France (AF). Além disto, a companhia aérea nacional do Chile - Lan Chile (LA) - mantém conexão regular a partir de Frankfurt (FRA), via Madrid, para Santiago(SCL). Esta companhia também oferece de 2 a 4 vezes semanalmente voos para a Ilha de Páscoa, muito procurados durante a alta estação e período de férias.

Capital:
A capital, Santiago, não possui muitas atrações turísticas face aos terramotos regulares e a destruição por eles provocadas. Practicamente todos os edifícios e monumentos encontram-se em um pequeno areal. Merecem ser visitados: o centro histórico - Plaza de Armas, a zona pedonal Paseo Ahumada, com seus artistas e vendedores ambulantes. Deve-se mencionar também o Museo Nacional de Bellas Artes, com muitas obras-primas de artistas europeus e chileno e o Cerro San Cristóbal, com 860 m e a estátua de Nossa Senhora, que semelhante Cristo Redentor sobre o Corcovado, no Rio de Janeiro.

Atrações turísticas e praias:
Além de Santiago de Chile, a população vive principalmente nas grandes conurbações de Concepción e Valparaíso. Em Valparaíso, segunda maior cidade do país, está a sede do congresso chileno. Acha-se a 120 km ao noroeste de Santiago e é considerada uma das metrópoles mais bonitas da América do Sul. Está a cerca de 10 km ao norte de Viña del Mar, uma estação balneária muito popular, com zonas verdes belas e bem cuidadas. A pérola do Chile é o Parque Nacional de Puyehue, que está em uma região com muitos lagos - a Suíça Chilena. É o mais visitado de todo o Chile por sua paisagem vulcânica impressionante, por suas cachoeiras, por suas estâncias de esqui, por suas fontes termais e por seus panoramas oferecidos em caminhadas que por ele pode-se fazer.

Imperdível:
Outro mundo pertencente ao Chile são as Ilhas de Páscoa, no Sul do Pacífico. Estas ilhas têm origens vulcânicas e estão a cerca de 4.200 km ao oeste de Santiago. Sob a óptica arqueológica é muito interessante observar os 638 moais existentes na ilha principal. Os moais são esculturas em pedra colossais, sobre cuja finalidade é objecto de discussão ainda hoje. Os cientistas presumem que estas estátuas sejam a representação de chefes famosos, que são o elo de ligação entre os mortos e os vivos. As esculturas foram colocadas diante das colónias ali existentes. Exemplos para tal encontram-se em toda a Polinésia, o que sustenta a tese de que as ilhas foram colonizadas a partir do oeste. Cerca de 2.000 pessoas no Chile e na Ilha de Páscoa ainda dominam a língua polinésia Rapa Nui, mas com forte decrescimento.

Religião: Mais de 90% da população é cristã. Mas há ainda uma minoria de judeus e da religião de Bahai.

Cidades:
Santiago, Puente Alto, Antofagasta, Viña del Mar, Valparaíso, Talcahuano, São Bernardo.

Os voos regulares e baratos preferidos de e para Chile / CL