Azerbeijão (AZ)


  • Land Azerbeijão
  • Continente: Ásia
  • Área: 86,600 km²
  • Habitantes: 9,494,600
  • Capital: Baku
  • Código ISO: AZ
  • Idioma oficial: azeri
  • Prefixo: +994
  • Moeda: manat
  • Matrícula automóvel: AZ
  • Outras denominações: Aserbaijão
  • Rotas de Azerbeijão: 795
  • Rotas para Azerbeijão: 742
  • Aeroportos mais procurados: Bacu (GYD), Ganja (KVD), Lankaran (LLK), Qabala (GBB), Nakhichevan (NAJ)
  • Cidades grandes: Baku, Gyandzha, Sumqayıt, Mingachevir, Qaraçuxur, Əli Bayramlı, Bakıxanov, Naxçıvan, Şǝki, Yevlax, Bilǝcǝri, Mastaga, Agdam, Barda, Xaçmaz
  • Companhia com sede em Azerbeijão: Azerbaijan Airlines

O Azerbeijão, um jovem país, encontra-se na parte oriental da Transcaucásia, em uma ponte de terra entre o mar Negro e o Mar Cáspio. Ele faz fronteira com a Rússia, a Geórgia, a Arménia e o Irão. Além disto, ainda pertence ao seu território a região autónoma de Nagorno-Karabakh ou Alto Carabaque, bem como o enclave de Nakichevan ou Naquichevão, que faz 11 quilómetros de fronteira com a Turquia. O nome do país derivou duas palavras do antigo iraniano: Azer para «fogo» e Baykan para «Guarda» e relaciona-se com os antigos templos dos adoradores do fogo zoroastras, que havia em todo o seu território. Para o fogo do templo, na antiguidade, era usado o petróleo como combustível natural. A maior jazida de petróleo encontra-se na península de Apseron, que está perto da capital, Baku.

Geografia:
O Azerbeijão encontra-se na fronteira da Europa com a Ásia. É marcado principalmente pelo Cáucaso cáspio, que divide o país em duas grandes regiões. Ao norte, na fronteira com a Rússia, está delimitado pelo grande Cáucaso; abaixo deste maciço, o pequeno Cáucaso oriental atravessa as partes sul e ocidental do país. Entres estes dois maciços passa a depressão transcaucásica que vai da Geórgia até ao mar Cáspio. As planícies férteis são delimitadas no extremo sul do país pela cordilheira de Talish que vão paralelamente com as Margens cáspias até ao Irão. Suas montanhas chegam a ter 2.500 metros de altura.

Montanhas e rios
:
O Bazardüzu é o ponto culminante do Cáucaso azeri, com 4.485 metros de altura, junto à fronteira com a Rússia. O Kura é o maior rio do país com 1.515 km. Sua nascente encontra-se na fronteira com a Turquia, na região de Kars. Ele corre por toda o Azerbaijão e desemboca no Mar Cáspio. Este mar, com suas imponentes dimensões de mais de 370.000 km, é o maior lago da terra e, além da jazida de petróleo que possui, é conhecido mundialmente pelo caviar oferecido.

Clima:
O melhor período para uma visita é entre Abril e Outubro. O Azerbaijão apresenta várias zonas climáticas devido à sua posição . Nas planícies costeira, no verão, o clima é quente, seco e subtropical. E quanto mais anda-se para regiões mais altas, as temperaturas baixam e as precipitações aumentam. As planícies férteis às margens do rio Kura são marcadas por um clima semi-seco e de estepe. Com isto os verões são quentes e os invernos não são rígidos.

Idioma:
O idioma oficial é o azeri. É a primeira língua de 81% da população. Fora de Baku, falam-se ainda o russo e o turco. Inglês é compreendido somente na capital e pela população jovem e por comerciantes.

Saúde e vacinação
:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Aconselham-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. Há uma pequena possibilidade de contracção de malária existe somente entre Julho e Outubro em regiões do rio Kura, bem como na fronteira com o Irão e a Geórgia. Por favor, informe-se, atempadamente, junto ao seu médico de família ou ao Instituto de Higiêne e Medicina tropial sobre possíveis profilaxias. Somente em Baku estão assegurados serviços de assistência médica gratuitos, em casos de emergência. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação do Azerbaijão ou a transferência para outro país, em casos de emergência. Além disto, recomendamos o consumo de água engarrafada; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também um pequeno kit de remédios consigo.

Entrada
:
Ao entrar no país, sem a posse do visto de turista, o cidadão nacional recebê-lo-á no aeroporto. Sua validade será de 30 dias. Caso deseje prorrogar seu visto, deverá entrar em contacto com o Sector de Vistos do Departamento Consular do Ministério do Exterior Azerbaijão, em Baku. É importante lembrar que o passaporte deverá ter uma validade mínima de seis meses à entrada no aeroporto.

Segurança:
Não recomendamos que se faça uma viagem às regiões de conflicto de Berg-Karabach e Naxcivan, visto que ali há muitos campos minados e o conflicto é armado.

Para maiores informações a respeito de recentes determinações legais quanto à vacinas, entrada e segurança, informe-se junto ao consulado ou no seguinte enlace: http://www.secomunidades.pt/web/guest/listapaises/

Chegada e prosseguimento da viagem:
De Lisboa (LIS), há boas conexões para Baku (BAK) oferecidas pela Transaero Airlines (UN) em codeshare com a British Airways (BA), via Londres (LHR) e Moscovo (DME); pela British Midland Airways (BD) em codeshare com a British Airways (BA) via Londres (LHR); pela Ibéria (IB) em codeshare com a Heydar Aliyev International (GYD) via Madrid (MAD) e Istambul (IST). Além destas possibilidades, há muitas companhias aéreas em grandes aeroportos que oferecem voos para Baku em codeshare com outras companhias.

Capital:
A capital do país, Baku, está às margens do Mar Cáspio. É o centro econômico e cultural do país. Em sua região metropolitana vivem cerca de 1,8 milhões de habitantes. A atração da cidade, sua parte velha, foi declarada património da humanidade pela UNESCO. É uma zona em estilo completamente oriental. Foi fundada por persas e está protegida por duas muralhas. A cidade velha brilha, principalmente, por suas incontáveis vielas estreitas que formam um paraíso e alberga em seu interior alguns pontos de caravana restaurados, que são do século quatorze; e várias saunas; mesquitas majestosas, a torre das virgens “Kyz Kalazy”, do século doze, bem como o palácio Shah Shirvan.

Atrações turísticas e praias:
O Azerbeijão é rico em atrações turísticas históricas e naturais e oferece também estâncias de férias e relaxamento no Mar Cáspio. Fora de Baku, na Península de Apseron há muitos castelos do século XIV, construídos pelo Shah Shirvan como posto de defesa contra atques do mar. Mas as fortalezas mais bem conservadas são Ramana, Nardaran e Mardkyany. Uma outra atração interessante encontra-se a cerca de 80 km ao sul de Baku, na aldeia de Kobustan. A localidade abriga mais de pinturas rupestres com mais 10.000 anos em uma paisagem vulcânica e bizarra às margens do Mar Cáspio em uma superfície de 100 km². São representadas cenas de caça, de danças rituais, de mamíferos, barcos, bem como as iniciais e comentários de soldados romanos do século I. Uma outra localidade no Azerbaijão está na encosta sul do grande Cáucaso: a cidade Shamaki. Ela foi já desde então um posto de comércio muito importante no século XI e um mausoléu com 7 cúpulas no século XV. Vale também a pena ser visitada a cidade de Shumaka, que está a cerca de 120 km ao oeste de Baku, aos pés do Pequeno Cáucaso. Esta cidade foi fundada no século II e foi destruída e saqueada várias vezes por vários povos no curso da história. Contudo conserva ainda uma grande mesquita, as ruínas de uma fortaleza do século X, bem como o mausoléu real com sete cúpulas. A Região de Lenkoran, conhecida por sua fauna, flora e clima húmido, ao sul oferece excelentes possibilidades para o pedestrianismo. Os resorts no Mar Cáspio já eram muito populares durante a Era Soviética e oferecem, portanto, uma boa infra-estrutura. Excelentes destinos de férias são Nabran, Siazan e Khudat, que encontram-se muito distantes dos campos petrolíferos do Mar Cáspio.

Religião:
Cerca de 90% dos habitantes é muçulmano sunitas. Além desta religião, há ainda duas grandes minorias: uma cristã e uma judia.

Cidades:
Baku, Gäncä, Sumqayit, Mingäçevir, Qaraçuxur, Äli Bayramli e Bakixanov.