Argélia (DZ)


A Argélia é um país ao noroeste da África que faz fronteira com a Mauritânia, o Marrocos, o Sara Ocidental; ao sul, com o Mali e o Níger; ao leste, com a Líbia e a Tunísia.

Geografia:
As regiões argelinas são variadas, mas marcadas basicamente por diversos tipos de deserto, que ocupam cerca de 85% da superfície do país. No leste da Argélia, encontra-se o grande Erg, um grande deserto inumano, cujas dunas avançam até ao território tunisiano. No sul do país, na fronteira com o Níger, eleva-se o Maciço de Ahaggar ou de Hoggar. Em sentido oeste, a superfície rochosa deste maciço muda para uma superfície arenosa e pedregosa ao leste, chamada «Mar de Dunas» (em árabe: Erg). Ao norte deste Erg eleva-se o Atlas do Saara, uma cordilheira de montanhas com alturas de quase 2.000 metros, que é paralela à costa e separa o sul inóspito e infértil das planícies férteis e habitadas na costa.

Montanhas e rios:
A maior montanha da Argélia é o Tahat, com 2.918 metros de altura, no Maciço de Ahaggar. Este maciço originou-se de uma erupção vulcânica e tornou-se conhecido devido à sua paisagem «lunar» e pelas pinturas rupestres, testemunho da antiga ocupação humana dos oásis em torno das montanhas. O Chéliff é o maior rio do país e desemboca no Mar Mediterrâneo. A Argélia é um país dos lagos salgados. Os seus maiores lagos são os chotts (lago salgado) de Chergui, Mehrihr e Hodna, ao sul do país.

Clima:
A melhor época para visitar a Argélia é antes e depois dos meses de verão, pois as temperaturas entre Maio e Setembro são altíssimas e as viagens por rodovias ou por voos domésticos, em geral, são acompanhadas por arriscadas tempestades de areia. Mais de 90 % dos argelinos vivem no norte do pais, onde é frequentemente mais húmido e há uma brisa marítima que atenua brevemente o calor. Não há uma estação de chuvas. Somente na costa, durante o inverno, pode dar-se precipitações. No sul da Argélia não chove há décadas.

Idioma:
O idioma oficial é o árabe. No sul da Argélia são faladas quase somente línguas bérberes. Conhecimentos de francês são importantes, pois a população domina apenas o francês como língua estrangeira.

Saúde e vacinação:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Recomendam-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. Somente e nem sempre em grandes cidades estão assegurados bons serviços de assistência médica. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação da Argélia em casos de emergência. Além disto, recomendamos o consumo de água engarrafada; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também uma pequena caixa de remédios consigo.

Entrada no país
:
Os cidadãos portugueses deverão apresentar: passaporte válido no mínimo por seis meses, carta manuscrita pela pessoa com o seu nome, motivo da viagem, duração da estadia ou datas e itinerário; reserva do hotel e do avião. Actualmente há exigência de visto de turista, que deverá ser requerido 2 semanas e meia antes do início da viagem, na Secção Consular da Embaixada da Argélia, em Lisboa. Atenção! Não são expedidos vistos à entrada no aeroporto, em Argel.
Para maiores informações a respeito de recentes determinações legais quanto à vacinas, entrada e segurança, informar-se junto ao consulado ou no seguinte enlace: http://www.secomunidades.pt/web/guest/listapaises/AG e http://www.emb-argelia.pt/

Chegada e prosseguimento da viagem:
Boas conexões para Argel (ALG) são oferecidas de quase todos os hubs europeus. Entre outros também de Roma (FCO) e de Milão (MXP), pela Alitalia (AZ); de Paris (CDG), pela Air France. Devido às dificultosas condições de viagem para certas regiões argelinas, recomendamos que se reserve o voo com a companhia aérea Air Algérie (AH), que mantém muitos voos, por exemplo: para Oran (ORN), Annaba (AAE), Constantine (CZL) ou para os oásis de Ouargla (OGX) e Ghardaia (GHA).

Capital:
Argel, a capital da Argélia, possui mais de 2 milhões de habitantes e é o centro cultural bem como o nó do tráfego de todo o país. A região metropolitana de Argel possui mais de 5 milhões de habitantes. Desde a Antiguidade foi uma região já ocupada devido à sua óptima posição junto ao Mar Mediterráneo. Entre as atracções turísticas oferecidas por Argel estão: o Museu Bardo, a Galeria Nacional, o Kashbah do século XVI, várias mesquitas, eregidas ao passar dos séculos; bem como habitações do período da ocupação francesa e turca. Em 1992, toda a cidade velha foi declarada património cultural da humanidade pela UNESCO. Merece ser vista a interessante cidade em ruínas de Tipasa, localizada a cerca de 50 km de Argel. Ela foi também declarada património cultural da humanidade. Tipasa foi fundada por fenícios; mais tarde, os romanos transformaram-na em uma colónia militar; e, com a cidade-ruína líbia de Leptis Magna é um testemunho importante da Queda do Império Romano.

Atrações turísticas e praias:
Mas a atração turística mais visitada na Argélia, além dos sítios arqueológicos na costa do Mediterráneo, é o deserto do Saara. Apesar de sua hostilidade à vida humana, muitos visitantes são atraídos pelo deserto, principalmente no inverno. Em parte, durante a estação de inverno, acomodações nos oásis são difícies de serem encontradas. Os oásis argelinos não correspondem à imaginação dos visitantes ocidentais de pequenos locais com com palmeiras - actualmente, estes são grandes cidades, cercadas por altos muros e com jardins, mesquitas e monumentos. Mas como ponto de partida para uma excursão ao deserto do Saara, tem-se o oásis de Ghardaia, habitada por uma corrente muçulmana antiga dos Moçabiten.

Merece ainda ser visitado no Saara: o oásis de Djanet, ao sudeste da Argélia. Este oásis está em um platô de origens vulcánicas, em que há muitas gargantas. Estas surgiram originalmente de grandes rios, que ainda hoje fluem subterráneamente. Estas rochas são conhecidas por nela encontrarem-se pinturas de mais de 6.000 anos, testemunhos mais antigos de ocupação humana.

A costa argelina, naturalmente, tem muitas praias. Uma estação balnear muito bonita é Zéralda. Nas cercanias de Oran há praias magníficas, que esperam o visitante. Oran é a segunda maior cidade do país. E Les Andalouses, provavelmente o local turístico mais conhecido do país, oferece excelentes opções para o lazer aquáctico e hotéis em segmentos superiores.

Religião
:
99% dos argelinos são islãos sunitas; ainda há no país uma minoria de católicos e protestantes.

Cidades:
Argel, Oran, Constantine, Bantna, Annaba e Setif.