Arábia Saudita (SA)


A Arábia Saudita é um país que se encontra no Médio Oriente, na Península da Arábia. O estado está entre o Mar Vermelho e o Golfo Persa e condivide fronteiras com a Jordânia, o Iraque, o Kuwait, o Qatar, os Emirados Árabes Unidos, o Omã e o Iémen.

Geografia
:
A arábia Saudita ocupa a maior parte da península da Arábia e é constituída, em grande parte, por um planalto formado de deserto e rocha vulcânica. No sudoeste, eleva-se a montanha Asir, enquanto ao oeste, existem pântanos e planícies secas de sal. Na parte sul do país, há o deserto Rub-al Chali.

Montanhas e rios:
O Jabal Sawda é o ponto culminante da Arábia Saudita, com 3.133 metros; a excepção de rios secos (Wadis), não há rios ou lagos. Apesar disto, à população é garantido o fornecimento de água potável, pois o governo, com grandes investimentos, providenciou a construção de fontes e a compra de sistemas de dessalinização.

Clima e melhor época para visitar:
Na Península Árabe, domina um clima de deserto seco e quente durante todo o ano. As oscilações de temperaturas diárias são muito extremas no interior do país. Durante o dia, as temperaturas médias são de 45° C, ou seja muito quentes; mas à noite precisa-se de roupas quentes, pois as temperaturas podem cair até zero graus. As chuvas raras e escassas caem entre Novembro e Abril.

Idioma:
O idioma oficial é o árabe. Línguas estrangeiras são compreendidas por homens de negócios e comerciantes.

Saúde e vacinação:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Aconselham-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. Por favor, informe-se, atempadamente, junto ao seu médico de família sobre possíveis profilaxias da malária. Somente em grandes cidades estão assegurados bons serviços de assistência médica. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação da Arábia Saudita ou a transferência para outros países, em casos de emergência. Além disto, recomendamos o consumo de água engarrafada; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também um pequeno kit de remédios consigo.

Entrada no país:
Para entrar no Reino da Árabia Saudita é necessário ser portador de um visto de entrada, o qual deve ser emitido por uma Embaixada ou Consulado saudita. Não são concedidos vistos de entrada em território saudita aos residentes ou aos cidadãos provenientes dos EAU, Iémen, Omã, Qatar, Bahrein e Kuwait, excepto se convidados ou patrocinados por uma entidade sedeada na Arábia Saudita. Quem viajar directamente para Riade e tencione visitar um dos países referidos no parágrafo anterior, deverá solicitar um Visto deentradas múltiplas para poder reentrar no país. Todas as agências de viagem e empresas de transportede passageiros devem informar os seus clientes com destino à Arábia Saudita ou que aí façam escala sobre a necessidade de obterem previamente um visto de entrada junto da Embaixada do Reino da Arábia Sauditaem Lisboa.

Conselhos sobre Costumes Locais:
Na Arábia Saudita a única religião admitida é a islâmica. A observância estrita das regras religiosas islâmicas por parte da população local é imposta pelas autoridades religiosas, as quaispodem deter alegados infractores quando acompanhadas pela polícia. Muito embora haja ligeira tolerância em relação aos estrangeiros, convém não arriscar e o melhor mesmo é cumprir com regras, nomeadamente as que digam respeito à indumentária e à necessidade de evitar o uso de jóias com conotação religiosa (por exemplo, crucifixos). Contacto com uma mulher saudita deve ser evitado salvo se ela se encontra acompanhada de um membro masculino da família dela. No período do Ramadão, o viajante deve evitar beber, comer e fumar em público entre a alvorada e o pôr-do-sol.

Restrições Aduaneiras/ Sanitárias à Importação de Produtos:
Não são permitidas as importações de bebidas alcoólicas e/ou produtos que conteham álcool na sua composição, de carnede porco e seus derivados, bem como de produtos que contenham porco na sua composição. É também proibida a importação de publicações (mesmo que sejam pertença do viajante) de natureza erótica ou pornográfica,de natureza religiosa (excepto as islâmicas) e ainda as de natureza política que contenham alusões derrogatórias do regime e/ou Casa Real sauditas.
Aviso: A importação e/ou posse de estupefacientes leves e/ou de drogas duras podem ser punidas com pena de morte.
http://www.mofa.gov.sa/Detail.asp?InNewsItemID=36407

Chegada e prosseguimento da viagem:
De Lisboa (LIS) há voos oferecidos pela Air France (AF) via Paris (CDG) para Riad (RUH); pela Lufthansa (LH) via Frankfurt (FRA); pela Saudi Arabian Airlines (SV) em codeshare com a TAP Air Portugal (TP) via Genebra (GVA). A Saudi Arabian Airlines é, sem sombra de dúvida, o melhor meio de transporte dentro da Arábia Saudita, que liga practicamente todas as grandes cidades.

Capital:
Riad, em português: "jardins", é uma metrópole, em que reside cerca de 20% da população da Arábia Saudita. Está a 611 metros a cima do nível do mar e é cercada pelo deserto. As atracções turísticas da cidade limitam-se aos seus dois maiores edifícios - o Al Faisaliah e o al Mamlaka, com 267m e 302 metros, respectivamente. E também os inúmeros basares na cidade.

Atrações turísticas:
A cidade muçulmana mais sagrada é Makka al-Mukararrama (Mekka) encontra-se nas montanhas de Asyr na Península Árabe. A terceira maior cidade do país e o destino da peregrinação anual de muitos muçulmanos de todo o mundo, entre duas cordilheiras e a cerca de 75 km ao leste do mar Vermelho. Na cidade de nascimento do profeta Maomé está a mesquita Al-Masjid al-Haram que abriga a Kaaba, o destino mais importante na vida de um muçulmano praticante. A Kaaba, traduzido “o cubo”, é o santuário mais importante do islão e considerada a “casa da Deus”. Ela está cercada por sete minaretes que foram construídos em 1630 pelo sultão Murat IV para guardar a “pedra negra”. Segundo a lenda, ela foi dada a Abraão pelo anjo Gabriel e no período pré-islâmico, foi um sítio sagrado para crentes de muitas religiões diversas. A permanência em Meca é proibida aos não-muçulmanos e severamente penalizada, visto que a visita à Kaaba é permitida aos muçulmanos desde 632 d.C. Há um contorno especialmente feito para “cristãos”.

A segunda cidade mais importante do Islão, Al-Madinah (Medina), encontra-se também na Arábia Saudita. Em Medina iniciou-se a era islâmica e onde iniciou-se a sua expansão. A cidade do profeta também é o sítio, onde o corão foi escrito e também onde o Ur-Umma, a primeira comunidade, teve suas origens. Também a primeira mesquita, a Masjid Quba, foi construída ali e é a quarta casa de Deus mais importante. Al-Madina foi a sede do primeiro estado islâmico e dali empenha-se na propagação da palavra de Alá no mundo. A atracção mais importante é a Al-Masjid an-Nabawi, traduzido como a mesquita do profeta, é a segunda mesquita mais importante do islã e está no mesmo local onde morou e faleceu o profeta Maomé. É uma obra-prima estupenda de construção islâmica e sua entrada e visitação só é permitida aos crentes muçulmanos.

Também merece ser visitada também os túmulos nas rochas de Madaín Salih entre Medina e Haíl, ao norte do país. As ruínas contém muitas inscrições aramaicas e tamúticas com mais de 2.000 anos que se mantiveram devido às condições climática. E também devido ao clima deu-se a constituição de formas de animais e pessoas.

Religião:
O islão sunita é a religião estatal da Arábia Saudita, praticado por 99% dos seus habitantes.

Cidades grandes e acomodação:
Riad é a maior cidade do país, em que residem cerca dd 5 milhões de habitantes; outras grandes cidades são Jidá, Meca, Medina, Damam e Taif.