Angola (AO)


Angola é um país na costa ocidental da África, às margens do Oceano Atlântico, e um dos maiores países de África e sua superfície é três vezes maior do que a República Federal da Alemanha. Angola faz fronteira com a República Democrática do Congo, Zâmbia e a Namíbia. Ao território angolano pertence ainda o enclave de Cabinda, que encontra-se completamente dentro do território congolês.

Geografia:
A partir da planície costeira, relativamente plana, o terreno torna-se elevado em sentido do interior leste até ao Planalto de Bié. Este encontra-se exatamente no centro do país e ocupa mais de 65% da superfície angolana. Este platô é tomado principalmente por um terreno majormente arenoso, seco e com savanas que prolonga-se até ao sul e transforma-se em deserto de estepes na Namíbia. As melhores condições de vida são oferecidas somente pelas planícies no norte e o leste angolano, ao longo do Rio Zambeze.

Montanhas e rios:
A montanha mais alta em Angola é o Morro de Moco, com 2.610, no Planalto de Bié, próxima à cidade de Huambo. O Cubango-Okavango é o maior rio do país, com 1.700 km, que nasce como Cubango no Planalto de Bié e desagua finalmente na Bacia do Okavango, o maior delta interior pantanoso do mundo, ao noroeste do deserto de Kalahari, em Botsuana.

Clima:
Angola possui no total três zonas climáticas diferentes. Na costa, predomina um clima tropical, com uma temperatura diária média equilibrada de 27° C. Estas temperaturas não reduzem-se muito nas zonas costeiras e, durante a noite, as temperaturas ficam sempre acima de 20° C. O período das chuvas na costa inicia-se normalmente em Novembro e dura até Março. A chuva é acompanhada por névoas diárias, provocadas pela fria corrente de Benguela. Este fenómeno climático também pode ser observado no sul, no Deserto da Namíbia. O clima nos planaltos do interior e no sul é tropical temperado, o que é perceptível tanto durante o dia quanto durante a noite. O período das chuvas é o mesmo que na costa. Finalmente, ainda no sudeste de Angola, o ano inteiro é muito quente e seco durante o dia e durante a noite, as temperaturas caem quase a zero grau. O melhor período para uma viagem à Angola é depois da estação de chuvas, entre Maio e Outubro. Durante os meses de chuva há uma humidade de cerca de 95% que provocam um mal-estar corporal em muitos europeus.

Idioma:
O idioma oficial é o português. Mas a maioria dos angolanos fala línguas Bantu - por exemplo - umbundo, quimbundo, quicongo, fiote, ibinda, chocué, cuanhama, nhaneca e mbunda. Muito poucos angolanos dominam uma outra língua estrangeira.

Saúde e vacinação:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Recomendam-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. Em Angola, durante todo o ano, há possibilidade de contracção de malária. Por favor, informe-se, atempadamente, junto ao seu médico de família sobre possíveis profilaxias. Recomenda-se também ainda vacinação contra febre amarela, pois Angola é uma das regiões endemicas de febre amarela, declarada pela Organização Mundial de Saúde. Somente em Luanda e nas grandes cidades estão assegurados bons serviços de assistência médica. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação de Angola em casos de emergência. Além disto, recomendamos o consumo de água engarrafada; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também uma pequena caixa de remédios consigo.

Entrada no país
:
É necessário visto (à excepção dos passaportes diplomáticos, especiais e de serviço que estão isentos) bem como comprovativo da vacina contra a febre amarela. É obrigatória a declaração de divisas à entrada; à saída apenas se pode transferir a mesma quantidade declarada à entrada. É estritamente proibido transportar kuanzas para fora do país, por muito diminuta que seja a quantia. É necessário apresentar um passaporte com validade mínima de seis meses. Cidadãos nacionais necessitam requerer um visto de turista em Portugal, antempadamente, nos consulados gerais de Angola. Para turistas menores é importante apresentarem um passaporte de menores individual com foto. Se o menor estiver inscrito no passaporte de um dos genitores, não poderá entrar no país. A partir da data de expedição do visto, o mesmo deverá ser utilizado em 60 dias. A permanência em Angola, no entanto, limita-se a 30 dias no máximo.
Para maiores informações a respeito de recentes determinações legais quanto à vacinas, entrada e segurança, informar-se junto ao consulado ou no seguinte enlace:
http://www.consuladogeral-angola.pt/declaracoes/pdf/Vistos%20de%20Turismo/Vistos%20de%20Turismo.pdf
Consulado Geral de Angola em Lisboa
Rua Fradesso da Silveira, Edifício Alcântara Rio, Bloco E, 1300-260 Lisboa - Telefone 213 602 060
Consulado Geral de Angola no Porto
Rua Alexandre Herculano 352, 5º - salas 52/54 - 4000-053 PORTO - Telefones 222 058 827 / 222 058 902

Chegada e prosseguimento da viagem:
Atualmente, da Europa, a TAAG Angola Airlines e a TAP Air Portugal oferecem voos directos de Lisboa (LIS) para Luanda (LAD) Há companhias aéreas que operam em codeshare com outras companhias que também oferecem voos de Paris (CDG) e Londres (LHR). A TAAG serve a alguns destinos em África (Adis Abeba, Bangui, Brazzaville, Douala, Harare, Joanesburgo, Kinshasa, Lusaka, Sal, São Tomé, Windhoek), na América do Sul (Rio de Janeiro e Ponta Negra) e em Angola (Cabinda, Catumbela, Dundo, Huambo, Lubango, Malange, Menongue, Namibe, Ondgiva e Soyo).

Capital:
Luanda, a capital de Angola e o maior porto do país encontra-se na foz do Rio Cuanza, no oceano Atlântico. A região metropolitana de Luanda tem cerca de 5 milhões e é o centro económico e administrativo do país. No centro da cidade, muitas antigas construções coloniais são testemunhos da antiga importância desta cidade portuária. Merecem ser visitados: a Fortaleza de São Miguel; o Museu Nacional de Antropologia, o Museu de história Natural, o Museu de Escravatura, a Biblioteca Nacional de Angola, o Teatro Nacional de Luanda, o Teatro Elinga, o Arquivo Histórico de Angola. Há muitos mercados a serem visitados: o mercado diário de Roque Sateiro; o mercado em Funtogo, que actualmente é o maior mercado de artesanato de Angola. Estas visitas devem ser principalmente em fins-de-semana, pois há apresentações de grupos de música e folclóricos que transformam os mercados em uma festa. Da mesma forma, fora da capital, encontra-se a 20 km o Museu de Escravidão de Luanda, onde estão expostos documentos e objectos da época da escravidão. A ilha de Massula, diante de Luanda, pode ser alcançada rapidamente com táxis aquáticos ou barcos. Massula possui praias convidativas, com finas areias brancas e palmeiras, excelentes restaurantes com cozinha portuguesa e angolana. Outra praia, mas não muito segura, é a praia de Palmeirinhas. Ela encontra-se a cerca de 44 km ao sul da capital e é conhecida, principalmente, por pescadores por seus peixes. Pode-se tomar banho de mar, contudo há fortes correntes.

Atrações turísticas e praias:
A grande preciosidade inicial de Angola foi a sua rica fauna, infelizmente esquecida e dizimada durante a guerra civil. O reestabelecimento deste ponto turístico encontra-se no Parque Nacional de Kissama, a 70 km ao sul de Luanda. Ela abriga em suas savanas antílopes, gnus, bisontes, zebras, girafas, emas, tartarugas e elefantes transportados por avião da África do Sul e Botsuana, visto que caçadores os matavam por causa de suas presas de marfim. Outros parques nacionais angolanos são o Parque Nacional de Lona, o Parque Nacional de Bicuar, o Parque Nacional de Mupa, o Parque Nacional de Cameia, o Parque Nacional de Candandala e a Reserva Especial de Luanda.

Ainda merece ser vista em Angola a Queda de Calendula, com 105 metros, na província de Malange. Especialmente, pouco depois da estação das chuvas é um espetáculo inesquecível e impressionante para o turista. Esta queda está a cerca de 85 km ao sul de Malange, no fio Lucala. É a terceira maior da África.

Outro destino que vale a pena para os amantes de caminhadas e de trekking é o vulcão extinto de Tunda Vala, próximo a Lubango. O vulcão mede no total 1.615 metros e oferece de sua plataforma uma visão inesquecível do Oceano Atlântico, que está a apenas 30 quilómetros, onde pode-se conhecer as praias mais bonitas de Angola, em Namibe.

Religião:
Mais de 50 % dos angolanos praticam religiões animistas, bem como adoração aos antepassados. Mas 45% de cristãos e há uma minoria de muçulmanos.

Cidades:
Luanda, Huambo, Lobito, Benguela, Lucapa, Kuito, Lubango e Malange.

Os voos regulares e baratos preferidos de e para Angola / AO

24 Voos semanais Com TAP Air Portugal, TAAG


5 Voos semanais Com TAAG, LAM - Mozambique Airlines








24 Voos semanais Com TAP Air Portugal, TAAG








17 Voos semanais Com South African Airways, TAAG