Angola (AO)


Angola é um país na costa ocidental da África, às margens do Oceano Atlântico, e um dos maiores países de África e sua superfície é três vezes maior do que a República Federal da Alemanha. Angola faz fronteira com a República Democrática do Congo, Zâmbia e a Namíbia. Ao território angolano pertence ainda o enclave de Cabinda, que encontra-se completamente dentro do território congolês.

Geografia:
A partir da planície costeira, relativamente plana, o terreno torna-se elevado em sentido do interior leste até ao Planalto de Bié. Este encontra-se exatamente no centro do país e ocupa mais de 65% da superfície angolana. Este platô é tomado principalmente por um terreno majormente arenoso, seco e com savanas que prolonga-se até ao sul e transforma-se em deserto de estepes na Namíbia. As melhores condições de vida são oferecidas somente pelas planícies no norte e o leste angolano, ao longo do Rio Zambeze.

Montanhas e rios:
A montanha mais alta em Angola é o Morro de Moco, com 2.610, no Planalto de Bié, próxima à cidade de Huambo. O Cubango-Okavango é o maior rio do país, com 1.700 km, que nasce como Cubango no Planalto de Bié e desagua finalmente na Bacia do Okavango, o maior delta interior pantanoso do mundo, ao noroeste do deserto de Kalahari, em Botsuana.

Clima:
Angola possui no total três zonas climáticas diferentes. Na costa, predomina um clima tropical, com uma temperatura diária média equilibrada de 27° C. Estas temperaturas não reduzem-se muito nas zonas costeiras e, durante a noite, as temperaturas ficam sempre acima de 20° C. O período das chuvas na costa inicia-se normalmente em Novembro e dura até Março. A chuva é acompanhada por névoas diárias, provocadas pela fria corrente de Benguela. Este fenómeno climático também pode ser observado no sul, no Deserto da Namíbia. O clima nos planaltos do interior e no sul é tropical temperado, o que é perceptível tanto durante o dia quanto durante a noite. O período das chuvas é o mesmo que na costa. Finalmente, ainda no sudeste de Angola, o ano inteiro é muito quente e seco durante o dia e durante a noite, as temperaturas caem quase a zero grau. O melhor período para uma viagem à Angola é depois da estação de chuvas, entre Maio e Outubro. Durante os meses de chuva há uma humidade de cerca de 95% que provocam um mal-estar corporal em muitos europeus.

Idioma:
O idioma oficial é o português. Mas a maioria dos angolanos fala línguas Bantu - por exemplo - umbundo, quimbundo, quicongo, fiote, ibinda, chocué, cuanhama, nhaneca e mbunda. Muito poucos angolanos dominam uma outra língua estrangeira.

Saúde e vacinação:
Recomenda-se a vacinação contra hepatite A, tifo, poliomielite, difteria e tétano. Recomendam-se igualmente roupas que cubram todo o corpo e repelentes contra moscas e insetos que transmitem enfermidades viróticas. Em Angola, durante todo o ano, há possibilidade de contracção de malária. Por favor, informe-se, atempadamente, junto ao seu médico de família sobre possíveis profilaxias. Recomenda-se também ainda vacinação contra febre amarela, pois Angola é uma das regiões endemicas de febre amarela, declarada pela Organização Mundial de Saúde. Somente em Luanda e nas grandes cidades estão assegurados bons serviços de assistência médica. É importante possuir um seguro de saúde válido em todo o mundo e que assegure explicitamente a repatriação de Angola em casos de emergência. Além disto, recomendamos o consumo de água engarrafada; os frutos devem ser descascados e as verduras e legumes deverão ser cozidos. Visto haver perigo de infecção, deve-se portar também uma pequena caixa de remédios consigo.

Entrada no país
:
É necessário visto (à excepção dos passaportes diplomáticos, especiais e de serviço que estão isentos) bem como comprovativo da vacina contra a febre amarela. É obrigatória a declaração de divisas à entrada; à saída apenas se pode transferir a mesma quantidade declarada à entrada. É estritamente proibido transportar kuanzas para fora do país, por muito diminuta que seja a quantia. É necessário apresentar um passaporte com validade mínima de seis meses. Cidadãos nacionais necessitam requerer um visto de turista em Portugal, antempadamente, nos consulados gerais de Angola. Para turistas menores é importante apresentarem um passaporte de menores individual com foto. Se o menor estiver inscrito no passaporte de um dos genitores, não poderá entrar no país. A partir da data de expedição do visto, o mesmo deverá ser utilizado em 60 dias. A permanência em Angola, no entanto, limita-se a 30 dias no máximo.
Para maiores informações a respeito de recentes determinações legais quanto à vacinas, entrada e segurança, informar-se junto ao consulado ou no seguinte enlace:
http://www.consuladogeral-angola.pt/declaracoes/pdf/Vistos%20de%20Turismo/Vistos%20de%20Turismo.pdf
Consulado Geral de Angola em Lisboa
Rua Fradesso da Silveira, Edifício Alcântara Rio, Bloco E, 1300-260 Lisboa - Telefone 213 602 060
Consulado Geral de Angola no Porto
Rua Alexandre Herculano 352, 5º - salas 52/54 - 4000-053 PORTO - Telefones 222 058 827 / 222 058 902

Chegada e prosseguimento da viagem:
Atualmente, da Europa, a TAAG Angola Airlines e a TAP Air Portugal oferecem voos directos de Lisboa (LIS) para Luanda (LAD) Há companhias aéreas que operam em codeshare com outras companhias que também oferecem voos de Paris (CDG) e Londres (LHR). A TAAG serve a alguns destinos em África (Adis Abeba, Bangui, Brazzaville, Douala, Harare, Joanesburgo, Kinshasa, Lusaka, Sal, São Tomé, Windhoek), na América do Sul (Rio de Janeiro e Ponta Negra) e em Angola (Cabinda, Catumbela, Dundo, Huambo, Lubango, Malange, Menongue, Namibe, Ondgiva e Soyo).

Capital:
Luanda, a capital de Angola e o maior porto do país encontra-se na foz do Rio Cuanza, no oceano Atlântico. A região metropolitana de Luanda tem cerca de 5 milhões e é o centro económico e administrativo do país. No centro da cidade, muitas antigas construções coloniais são testemunhos da antiga importância desta cidade portuária. Merecem ser visitados: a Fortaleza de São Miguel; o Museu Nacional de Antropologia, o Museu de história Natural, o Museu de Escravatura, a Biblioteca Nacional de Angola, o Teatro Nacional de Luanda, o Teatro Elinga, o Arquivo Histórico de Angola. Há muitos mercados a serem visitados: o mercado diário de Roque Sateiro; o mercado em Funtogo, que actualmente é o maior mercado de artesanato de Angola. Estas visitas devem ser principalmente em fins-de-semana, pois há apresentações de grupos de música e folclóricos que transformam os mercados em uma festa. Da mesma forma, fora da capital, encontra-se a 20 km o Museu de Escravidão de Luanda, onde estão expostos documentos e objectos da época da escravidão. A ilha de Massula, diante de Luanda, pode ser alcançada rapidamente com táxis aquáticos ou barcos. Massula possui praias convidativas, com finas areias brancas e palmeiras, excelentes restaurantes com cozinha portuguesa e angolana. Outra praia, mas não muito segura, é a praia de Palmeirinhas. Ela encontra-se a cerca de 44 km ao sul da capital e é conhecida, principalmente, por pescadores por seus peixes. Pode-se tomar banho de mar, contudo há fortes correntes.

Atrações turísticas e praias:
A grande preciosidade inicial de Angola foi a sua rica fauna, infelizmente esquecida e dizimada durante a guerra civil. O reestabelecimento deste ponto turístico encontra-se no Parque Nacional de Kissama, a 70 km ao sul de Luanda. Ela abriga em suas savanas antílopes, gnus, bisontes, zebras, girafas, emas, tartarugas e elefantes transportados por avião da África do Sul e Botsuana, visto que caçadores os matavam por causa de suas presas de marfim. Outros parques nacionais angolanos são o Parque Nacional de Lona, o Parque Nacional de Bicuar, o Parque Nacional de Mupa, o Parque Nacional de Cameia, o Parque Nacional de Candandala e a Reserva Especial de Luanda.

Ainda merece ser vista em Angola a Queda de Calendula, com 105 metros, na província de Malange. Especialmente, pouco depois da estação das chuvas é um espetáculo inesquecível e impressionante para o turista. Esta queda está a cerca de 85 km ao sul de Malange, no fio Lucala. É a terceira maior da África.

Outro destino que vale a pena para os amantes de caminhadas e de trekking é o vulcão extinto de Tunda Vala, próximo a Lubango. O vulcão mede no total 1.615 metros e oferece de sua plataforma uma visão inesquecível do Oceano Atlântico, que está a apenas 30 quilómetros, onde pode-se conhecer as praias mais bonitas de Angola, em Namibe.

Religião:
Mais de 50 % dos angolanos praticam religiões animistas, bem como adoração aos antepassados. Mas 45% de cristãos e há uma minoria de muçulmanos.

Cidades:
Luanda, Huambo, Lobito, Benguela, Lucapa, Kuito, Lubango e Malange.

Os voos regulares e baratos preferidos de e para Angola / AO

5 Voos semanais Com TAAG, LAM - Mozambique Airlines

24 Voos semanais Com TAP Air Portugal, TAAG



17 Voos semanais Com TAAG, South African Airways

5 Voos semanais Com TAAG, South African Airways

2 Voos semanais Com Deutsche Lufthansa, Swiss International Air Lines, Brussels Airlines, United Airlines, Air Canada




24 Voos semanais Com TAP Air Portugal, TAAG

17 Voos semanais Com South African Airways, TAAG

15 Voos semanais Com Air France, KLM, Delta Air Lines, Ethiopian Airlines, TAAG, Air Namibia