Afeganistão (AF)


O Afeganistão é um país da Ásia Central, circundado pelo Irão, Turcomenistão, Usbequistão, Tajiquistão, Paquistão e China. É um país de importância estratégica na região e está envolvido no «Grande Jogo pela supremacia na Ásia Central», desde o século XIX.

Depois da derrubada do regime talibã, o Afeganistão é uma república com um governo interino, composto por 30 ministros e 4 vice-presidentes, estes confirmados pela Loya Jirga. A missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão apóia o novo governo na reconstrução do país e na luta contra os insurgentes talibãs.

Durante os Anos 60 e 70, antes da ocupação soviética (1979 - 1989), o país era um paraíso de férias e uma meca da geração hippie ocidental. Embora o país seja de difícil acesso aos turistas, atualmente, uma das metas do governo em Cabul é o desenvolvimento do turismo para os próximos anos.

Geografia
O relevo afegão é amplamente montanhoso. Menos de 10% de sua superfície está abaixo de 600 m. As montanhas do Hindu Kush (até 7.500 m de altitude) e de Sefid Kuh estendem-se pela maior parte do país, com 652.090 km ². O Afeganistão está dividido administrativamente em 34 províncias.

Clima
O Afeganistão, um país sem litoral, encontra-se no centro de um cinturão seco, cujas características climáticas são determinadas fortemente pela estrutura da superfície do país. As fortes oscilações na temperatura durante o dia e noite e também entre as estações são características de um clima continental. Os ventos de oeste durante o inverno transportam chuvas moderadas, enquanto os verões são extremamente secos e, somente, no extremo sudeste as monções garantem chuvas. Climaticamente, o sul do país pertence à zona subtropical, tornando possível o cultivo de tamareiras.

Aeroportos
Aeroporto de Cabul foi destruído em grande parte pelos bombardeios das forças militares ocidentais no final de 2001. No momento, o aeroporto está aberto novamente para vôos de emergência e vôos militares. Os vôos internacionais operam apenas limitado.

Capital
Cabul, com 3.043.589 habitantes, é a maior cidade do Afeganistão e o centro cultural e económico do país. Antes da ocupação soviética, a cidade era conhecida como a pérola da Ásia Central e uma fabulosa escala de muitos jovens ocidentais em seu caminho para a Índia. Os recentes ataques militares, destruíram cerca de 65% do centro antigo, um terço dos edifícios públicos e 40% das casas, edifícios, mesquitas, monumentos e jardins. Depois da guerra, capital afegã tem-se vindo a reconstruir entre o esplendor da nova riqueza das plantações de droga e a miséria dos moradores de bairros de lata.

Atrações
O Ministério dos Negócios Estrangeiros desaconselha viagens ao Afeganistão que não sejam estritamente necessárias. Contudo, os poucos turistas que ainda se aventuravam a viajar ao país, visitavam sobretudo o Vale de Bamiyan, na região do Hazarajat. Ali encontravam-se as gigantescas estátuas de buda, escavadas em nichos de rocha há 1500 anos atrás. Depois de sua destruição, ordenada pelo governo fundamentalista talibã em 2001, a UNESCO declarou este sítio como património mundial.

Religião
Mais de 99% da população são muçulmanos, dos quais cerca de quatro quintos é sunita e um quinto xiitas. Há ainda hindus, sikhs e muito poucos judeus.